“Prudente,mas lamentável”: Por Mário Machado Júnior

 

Falando sério, o que começa em redes sociais imediatamente se amplia para o inconsciente do imaginário até que toma forma nos sites de noticias para por fim confirmar o que ocorreu em verdade.

Ontem (18/07/2016) começou a circular nos grupos de Zap que uma pré-candidata havia desistido de sua candidatura, e logo confirmamos com nota no Site Mais Oeste. Considerei prudente, mas lamentei e vou lhes dizer por quê.

Em épocas como a nossa, com uma politica tão miserável, em todos os sentidos um nome feminino vinha dar um alento a este sistema cansado.

A saída da pré-candidata, mesmo que segundo informações de sites a levem a possivelmente compor outra chapa na condição de vice me faz pensar seriamente nos ditames legais da nossa lei politico-eleitoreira que determina a participação de mulheres nos pleitos, Esqueceram-se de combinar com os russos, no caso as mulheres.

Vejam bem em nossa câmara municipal – LEM, só tem uma única mulher.

Na Câmara Federal a participação feminina é de provavelmente menos de 10%, mais uma vez esqueceram-se de combinar com os russos, as mulheres.

Acho fundamental a participação das mulheres na politica, excetuando a ex-presidente, me perdoem os que pensem diferentes. Não votei nela em nenhuma das vezes por que não mexeu nem um pouco com meus brios, mas nutri certa esperança, que é obvio foi por água abaixo.

Vamos ao que interessa, independentemente do que determina a lei, que na verdade se resume a mais um sistema lamentável de cotas, os quais eu sou contra, querer obrigar as mulheres a participar da politica é no mínimo esdruxulo e retira delas o livre arbítrio de decidirem ou não pela participação. Conheço mulheres extremamente engajadas em ações de mérito e fazem muito mais que muitas que são de partido e não fazem absolutamente nada.

Tem uma MULHER em particular que reputo uma guerreira que sem partido, sem apoio nem nada vem dando sobrevida aos animais, de verdade, aqui em LEM.

Com o caráter do livre arbítrio é fundamental a participação das mulheres na vida publica, na vida politica de nossas cidades, de nosso estado e de nossa nação.

Tem uma deputada federal do PSDB que além de ser mulher, obvio, é portadora de necessidades especiais e é uma baita de uma guerreira. Em uma das votações da Câmara sua voz monocórdica, um tanto estridente, ecoou pelo plenário pedindo para que Cunha saísse do poder. Tem o meu respeito.

Mulheres se aprumem, NÓS precisamos de vocês!

PRUDENTE, MAS LAMENTÁVEL! MULHERES NÓS PRECISAMOS DE VOCÊS!!

cartao-mario

 

Notícias Relacionadas