De Caminha à Carninha – 517 anos!Por Mário Machado Júnior

São 517 anos separando dois “escândalos”.

Brasil 1500, o escrivão da frota de Cabral, Pero Vaz de Caminha, quando do nascimento do Brasil em carta ao rei fala da descoberta e aproveita para a pratica do nepotismo e pede emprego, vaga, deslocamento, qualquer coisa do tipo para seu genro. “E pois que, Senhor, é certo que tanto neste cargo que levo como em outra qualquer coisa de Vosso serviço for, Vossa Alteza há de ser em mim muito bem servida, a Ela peço que, por me fazer singular mercê, mande vir da ilha de São Tomé a Jorge de Osório, meu genro – o que d’Ela receberei em muita mercê.”

Brasil 2017, a Policia Federal deflagra uma operação, denominada “Carne Fraca”, visando frigoríficos em diversos estados brasileiros, suspeitos de fraude e adulteração de carnes. De carne estragada, vencida, podre a utilização de papelão, o rol é imenso demais, sem contar a corrupção de fiscais do Ministério da Agricultura que deveriam zelar pela qualidade dos produtos e, ao invés disso, deixavam passar as sujeiras e eram beneficiados com dinheiro e carnes de boutiques. Dois anos investigando e as descobertas feitas nos obrigariam, por lei, a nos tornarmos vegetarianos ou abolir qualquer tipo de carne de nossa dieta.

Vejam bem, são 517 anos separando estes fatos e, no meio, dezenas, centenas, milhares de outros casos que uma coluna, humilde como a minha, seria impossível de escrever, descrever ou contar.

O meio-campista Gérson ficou célebre não apenas por ter sido uma das maiores estrelas do tricampeonato brasileiro em 1970, mas por ter formulado, na propaganda do cigarro Vila Rica veiculada anos depois, aquela que viria a ser conhecida como lei de Gérson: “O importante é levar vantagem em tudo, certo?” Gérson tentou por muito tempo se desvencilhar da fama de patrocinador dos espertalhões, patrono dos corruptos e propagandista dos canalhas, mas não teve jeito. Se São Dimas é considerado o santo dos ladrões, o jogador Gerson poderia ser considerado o Santo dos corruptos.

A corrupção não tem RG, CPF ou titulo de eleitor, assim como o dinheiro não tem, mas os corruptores e os corruptos tem, inclusive com CNPJ, inscrição estadual e municipal. Não existe corrupto sem corruptor e vice e versa.

Passados 517 anos dos dois fatos nada, absolutamente nada mudou porem a mudança está em nossas mãos. Vamos renovar geral em 2018!

O brasileiro não é corrupto!

O brasileiro odeia a corrupção!

O brasileiro odeia o corrupto!

#RENOVA2018

Ajudem a ONG VIDA BIXO LEM:
https://www.vakinha.com.br/vaquinha/salve-a-ong-vida-bixo

Notícias Relacionadas

Postado por - 11 de maio de 2017 0
Compartilhar no WhatsApp Compartilhar no WhatsApp

Postado por - 23 de dezembro de 2016 0
Compartilhar no WhatsApp Compartilhar no WhatsApp