“Parque Engenheiro Geraldo Rocha”, o nosso Ibirapuera! Por Maurício Fernandes

 

Saudações!

Como o José da música de Gilberto Gil, no domingo guardamos a nossa barraca e fomos fazer um passeio no parque, lá na beira do rio. O nosso querido Rio Grande.

Fomos minha caçula e eu a um aniversário infantil, um piquenique no gramado, que muito além de ser uma ótima ideia nos permitiu observar o que acontecia nas dependências do Parque Engenheiro Geraldo Rocha, aproveitando o clima agradável e a bela sombra sob a qual estávamos instalados.

Vimos, além dos convidados, várias turmas e várias tribos. Desde uma interessante mobilete, transformada em triciclo para prática do “drift”, ao tradicional golzinho, às turmas do vôlei, skate, basquete, bicicletas, roda de violão e senhoras aproveitando a tarde com suas filhas e netas. Percebemos o quanto o ambiente é lúdico e atrativo aos barreirenses que ali estavam.

A partir deste quadro imaginamos o potencial que tem esta área pública, no coração da cidade. Aliás, é o próprio coração de Barreiras.

Lembramo-nos do festival “food-truck” que não conseguiu atender a multidão que acorreu ao local, fazendo com que muitos desistissem da culinária ambulante e das demais festas que ocorrem esporadicamente. Fica patente o quanto este espaço é pouco utilizado.

Esta área, tão magnifica deve ser declarada inalienável por ser insubstituível, possui vocação que vai muito além da exposição agropecuária, das festas dos blocos e outras atividades sazonais. Pode e deve ser muito mais aproveitada.

Temos os exemplos da Feira do Peixe, o incipiente São João e a FLIB, Feira Literária de Barreiras que recentemente trouxeram novas propostas de ocupação, oferecendo opção de comércio, lazer e cultura para todos. Tudo isso, e muito mais pode ser implementado no parque, visto que com pouco investimento é possível oferecer mobilidade, acessibilidade, conforto e segurança aos seus frequentadores, tornando-o ainda mais atrativo.

Por isso, antes de decretarmos a obsolescência do nosso Parque, como se fez na tentativa de venda, há alguns anos atrás, nós, barreirenses natos e de coração devemos nos apropriar do espaço, visita-lo mais, levando as nossas crianças para patinar, andar de bicicleta, ou, simplesmente observar o anoitecer e quem sabe assim, fomentando o sentimento de pertencimento daquilo que já é nosso, em muito pouco tempo possamos ler no seu portal de entrada: “Parque da Cidade Engenheiro Geraldo Rocha”, aqui a exposição é apenas mais um evento!

Até a próxima!

 

 

Notícias Relacionadas