Há saída para a Crise: Por Mário Machado Júnior

 

Não podemos perder  o foco, do que hoje vivemos no Brasil, que não é o auge da sujeira, e sim o início da limpeza. Mário Cortella

Em minha coluna de ontem, reler matéria AQUI expus que nas alternativas de queda do governo Temer a única saída, constitucional, é a eleição indireta no Congresso com as duas casas legislativas.

No primeiro instante com a saída do presidente assume aquele que estiver na ordem de linha sucessória, igualmente mostrado no artigo. O grande questionamento é que tanto o presidente da Câmara, quanto do Senado, são alvos de investigação na operação lava jato, vejam bem, eles são investigados e nao denunciados ou tornados réus.

Alternativamente especula-se eles renunciarem a sucessão e cederem, como “bons” cavalheiros que são, a Ministra Carmem Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal, que ficaria no cargo por trinta dias, prazo para a realização da eleição no Congresso, e ai começa o NOVO problema.

Considerando que não existe lei que regule, vejam bem 29 anos depois, a eleição, permeia-se os princípios básicos: ser brasileiro nato, em dia com suas obrigações eleitorais, filiado à partido político e, extensivamente, com reputação ilibada, com caráter republicano e que pense no Brasil. QUEM SE HABILITA?

Com o perdão da má palavra, o defunto sequer desceu a cova, sequer começou a feder e já tem gente disputando a partilha dos bens. Quem poderia suceder a Temer em mandato tampão até o dia 31 de dezembro de 2018? Falam-se em nomes com fundamento, outras sem fundamento. Enquanto isso o país para em suspense, para em suspenso, ficando no ar.

No dia de ontem, 22/05, vi o programa Roda Viva da Tv Cultura onde se debateu a crise que estamos vivendo. Uma das intervenções, de um cientista político, foi muito clara no sentido de quem quer que assuma o que não pode parar são as reformas previdenciária, trabalhista, eleitoral, quiçá a fiscal. E realmente não podem parar.

O Brasil nao pode parar e o melhor, o Brasil é muito maior do que esta crise e nós vamos saber sair desta crise como sempre soubemos.

As vezes me lembro da frase universal: quem nunca come mel quando come se lambuza. Desde 1985 com a morte de Tancredo até hoje já passamos por poucas e boas e vamos passar por mais esta.

Tempo de recomeçar, tempo de pensar de NOVO, tempo de pensar no NOVO!

#EM2018EUreNOVO

Ajudem a ONG VIDA BIXO LEM:

https://www.vakinha.com.br/vaquinha/salve-a-ong-vida-bixo

Notícias Relacionadas