Servidores impedem entrada de vereadores e sessão é novamente suspensa

Pelo segundo dia seguido a sessão da câmara de vereadores de Barreiras é suspensa, desta vez os servidores que já estavam no prédio desde as primeiras horas da tarde não deixaram os vereadores da situação que tendem a votar a favor do projeto de reformas no estatuto dos servidores a entrarem no prédio.

Uma estratégia de chegar primeiro e se antecipar aos fatos foi feita, e os servidores ficaram na frente a porta do plenário não deixando ninguém passar, principalmente os vereadores que já foram barrados no estacionamento. Os três vereadores da oposição eram os únicos que estavam no prédio na quarta-feira a noite.

Vereadores Nereu do Gás e Marcos Reis

Perguntados pelo Mais Oeste os vereadores Nereu do Gás e Marcos Reis sobre o que eles achavam do cerceamento do direito deles legislarem e entrarem no seu ambiente de trabalho, eles foram muitos diretos  dizendo que se fossem em outra ocasião seria negativo mas neste momento eles viam com bons olhos a estratégia dos servidores e apoiavam. O vereador Vivi Barbosa também estava no prédio e a exemplo de terça-feira a noite ele  estava bastante animado com a o andamento do movimento.

 

Servidores sentados em um dos corredores da Câmara de vereadores

As centenas de servidores estavam em quase todas as partes do câmara, fazendo bastante barulho enquanto a coordenação do movimento conseguia um importante avanço com a presidência da casa. Segundo a presidente do SindSemb  Carmélia da Mata o presidente da câmara Gilson Rodrigues sinalizou uma reunião para amanhã desta, quinta-feira (13 ) para iniciar um diálogo entre as partes.

Por outro lado o Mais Oeste consultou a uma importante representação da prefeitura sobre como o governo estava vendo todo o movimento ? A importante figura passou que o governo está vendo tudo serenamente pois no entendimento deles não fizeram nada de errado e  que toda a questão está nas mãos do presidente Gilson Rodrigues que deve tomar uma decisão e comunicar ao executivo.

O impasse está criado e quando saímos da câmara um servidor que pediu para não se identificar desabafou que tem vários anos de concursado e dezenas de cursos dentre eles mestrados e  pós-graduações, segundo ele  e pelos cálculos feitos,  o salário que vem recebendo da prefeitura seria cortado pela metade e que ele fez toda sua programação de vida baseado no salário de agora e de um a hora para outra teria seus vencimentos dilacerados o colocando em uma grande confusão financeira e familiar.

Ligue para o 98103-1912 e veja como fazer ligações ilimitadas por apenas R$ 41,90