Morre Nego Jó o maior traficante de drogas do Oeste da Bahia

 

 Uma Operação Integrada das Polícias Militares dos Estados de Goiás e  Bahia, da Polícia Federal da Bahia, Polícia Civil da Bahia e a Força Tarefa de Segurança Pública da SSP/BA, apreenderam grande quantidade de Cocaína, várias armas de fogo e uma quadrilha de traficantes que atuavam no Oeste da Bahia e haviam se estabelecido na cidade de Anápolis Goiás.

     

 Durante a operação, o líder da quadrilha, Josemir da Silva Vitorino, Vulgo ” Nego Jó “ , considerado o maior traficante do Oeste Baiano, morreu em confronto com as equipes da Polícia Militar do Estado de Goiás, em poder da quadrilha foram apreendidas quatro Pistolas sendo uma Glock 9mm, com Kit Rajada, duas pistolas Taurus cal 9mm, uma pistola Taurus cal .40 e ainda a quantia aproximada de 20 mil reais. 

A quadrilha de Nego Jó é responsável por diversos homicídios no Estado da Bahia, sendo reconhecidos pela extrema violência. Contra ” Nego Jó ” existiam 4 Mandados de Prisão a serem cumpridos, durante a operação foram presos a Jaudeni da Silva Vitorino, irmão do Nego Jó, Reginaldo Osano da Silva, vulgo Rege, Ronilton dos Santos Rocha e Carla Cristina Santos da Silva, esposa do Nego Jó, todos com envolvimento comprovado no Tráfico de Drogas. 

 

As Forças de Segurança Pública do Estado de Goiás, GRAER e PM/2, do Estado da Bahia, RONDESP OESTE, Força Tarefa da SSP/BA e DEPIN – 11° COORPIN e a Polícia Federal, através do compartilhamento informações, prenderam na tarde de hoje uma quadrilha especializada no Tráfico de Drogas, que mantinham um Laboratório de Fabricação de Cocaína no Parque dos Pireneus na cidade de Anápolis-GO, onde foram apreendidos aproximadamente 50kg de Cocaína pronta, e vários insumos utilizados para fabricação da droga. A quadrilha de Nego Jó é responsável por diversos homicídios no Estado da Bahia, sendo reconhecidos pela extrema violência e estava envolvida na chacina ocorrida no 13 de julho do ano passado. Todos os presos, armas, dinheiro, veículos e drogas foram conduzidos a Central de Flagrantes da Polícia Civil da Cidade de Anápolis, onde a Autoridade Policial adotou os procedimentos previstos na legislação vigente.