88 milhões de trabalhadores serão beneficiados com os lucros do FGTS

 

Às vésperas de ter que assumir publicamente uma revisão da meta fiscal que hoje está R$ 139 bilhões, a missão do governo é encontrar fatores positivos na economia para amenizar tal ato. A bola da vez desta quinta-feira, 10, foi o anúncio oficial de mudanças na distribuição dos dividendos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS).

O presidente da Caixa Econômica Federal, Gilberto Occhi, informou que com o lucro líquido de R$ 14,55 bilhões do mecanismo em 2016, serão repassados R$ 7,28 bilhões a 88 milhões de trabalhadores até o dia 31 de agosto.

Considerada uma das principais problemáticas do FGTS, a rentabilidade das 245,7 milhões de contas alcançará o patamar de 7,14% ao ano, índice 2,03% maior que a do ano anterior que foi de 5,11%. A distribuição será proporcional aos valores de cada conta, e a quantia média dos depósitos será de R$ 29,62

“Verdadeiros donos”

“É uma grande vitória do trabalhador brasileiro. Esta sempre foi uma demanda de todos. Sempre pensamos em como encontrar alternativas para que pudéssemos melhorar a remuneração das contas”, disse Occhi.

Na mesma linha de pensamento do presidente da Caixa, o presidente da República Michel Temer fez questão de lembrar do ineditismo da medida.

“Nesses 50 anos do fundo de garantia, é a primeira vez que os lucros do fundo de garantia são divididos com os verdadeiros donos do dinheiro. Isso que é tratar os trabalhadores com respeito, sem paternalismo”. Temer completou ainda apontando que a nova sistemática de distribuição de resultados do FGT “é como se o trabalhador tivesse participação no lucro empresa”.

De acordo com a Lei 13.446/2017, o percentual de repasse de resultados do FGTS é de 50% sobre o lucro líquido do exercício anterior. O cálculo do índice considera justamente este montante que em 2016 ficou em R$ 7,28 bilhões dividido pelo saldo total das 245,7 milhões de contas que está em R$ 375 bilhões. Os cálculos terão como base o saldo da conta do FGTS apurado no dia 31 de dezembro do ano anterior. A Caixa desenvolveu um serviço de informações na sua página eletrônica.

Fonte: Jornal A tarde