Poupança superam saques em R$ 3,65 bilhões em setembro

Os depósitos na caderneta de poupança superaram os saques em R$ 3,65 bilhões em setembro, informou o Banco Central nesta quinta-feira (5).

Foi o quinto mês seguido de saldo positivo da caderneta de poupança. Além disso, foi o maior ingresso de recursos para o mês desde 2013, ou seja, em quatro anos.

  • No mês passado os depósitos somaram R$ 172,6 bilhões;
  • Já os saques somaram R$ 168,95 bilhões;
  • Os rendimentos (juros) creditados nas contas dos poupadores somaram R$ 3,36 bilhões.

No acumulado de janeiro a setembro, informou o BC, os saques da poupança superaram os depósitos em R$ 4,16 bilhões.

Em todo o ano passado, R$ 40,7 bilhões foram retirados da poupança – segundo pior resultado da série histórica, que começou em 1995.

A alta dos depósitos na poupança é reflexo da forte queda da inflação nos últimos meses, que permitiu que as cadernetas voltassem a ter rendimento real (acima da inflação). Entretanto, a redução dos juros básicos da economica, a Selic, já tem reduzido os ganhos dos poupadores. (veja mais abaixo neste texto)

Saldo aumenta

Com a entrada líquida de recursos na poupança, no final de setembro o estoque dos valores depositados, ou seja, o volume total aplicado, registrou aumento.

No fim de dezembro de 2016, o saldo da poupança estava em R$ 664,9 bilhões. Ao fim de agosto de 2017, somava R$ 686,99 bilhões. Já no final de setembro, ficou em R$ 694 bilhões.

Além dos depósitos e das retiradas, os rendimentos (juros) creditados nas contas dos poupadores também são contabilizados no estoque da poupança.

Poupança rendendo menos

Desde o dia 7 de setembro, o rendimento da poupança caiu devido ao corte na Selic, os juros básicos da economia, pelo Banco Central. A taxa vem sendo reduzida desde o ano passado e, na última reunião do Copom, chegou a 8,25% ao ano.

A regra prevê um corte nos rendimentos da poupança quando a Selic ca abaixo de 8,5%. Nessa situação, a correção anual das cadernetas fica limitada a um percentual equivalente a 70% da Selic, mais a Taxa Referencial, calculada pelo BC. A norma vale apenas depósitos feitos a partir de 4 de maio de 2012.

Fonte: G1

Notícias Relacionadas