Cortem-lhe a cabeça! Por Mário Machado

 

Quem teve a infância recheada pela literatura, e boa literatura, sabe que o titulo desta coluna, é o bordão da Rainha Vermelha, no livro Alice No País das Maravilhas, de Lewis Carol. Aqueles que não sabiam, fica indicação tanto para adultos quanto para jovens e crianças e, por favor, nada de DVD, comprem o livro e leiam para seus filhos. O que eu quero sugerir com o titulo é o que devemos fazer em 2018 com os corruptos que assolam e devastam o nosso país. Retirem deles tudo quanto roubaram, tudo quanto acresceram seu patrimônio, deixem seus herdeiros com um único salário mínimo de aposentadoria ou indenização e cortem-lhes as cabeças. Vejam a economia para os cofres públicos. A corrupção é algo tão violento, e que violenta os nossos sentidos, que chega a ser inadmissível os números que são apontados como valores roubados e posteriormente resgatados pelas operações, forças-tarefa, Ministério Publico, Judiciário, enfim todos os que atuam nos casos. Acostumamos-nos a ouvir falar em bilhões contra os milhares ou as unidades, que servem de pagamento de salário a seres humanos normais. Não podemos acostumar-nos, temos que rechaçar e impedir e, mais ainda, temos que fazer voltar esse oceano de dinheiro para quem precisa. Na China eles são práticos, simplesmente metem uma bala na cabeça de corruptos e traficantes, em estádios, e a família ainda fica com a dívida da bala. É triste ver pessoas na porta de hospitais implorando atendimento e não encontrarem eco para seus desesperos. É tudo dinheiro roubado pela corrupção. Se inocentes morrem na porta dos hospitais, porque os corruptos não podem morrer nos belíssimos estádios da copa, outro sorvedouro de dinheiro público? Seria um espetáculo com direito a entrada, lanche e torcida. Se não quiserem gastar com balas tenho outras duas sugestões: a forca ou o garrote-vil, particularmente eu prefiro o segundo, pois vai vagarosamente apertando a cabeça, pescoço e troco do condenado. Há muitos anos não é utilizado nos países mundo afora. Podemos relançar moda. Sei que pela nossa Constituição não há pena de morte como punição à crimes cometidos de qualquer natureza, mas o que impede de resgatar, assim como a prisão perpétua, que em alguns casos é plausível, JAMAIS  PARA CORRUPÇÃO.

 

Quem salva uma vida, salva o mundo inteiro.  Talmud Torá

 

Quem mata uma vida, destrói um mundo inteiro.  Mário Machado

 

Notícias Relacionadas

Postado por - 20 de setembro de 2017 0
Compartilhar no WhatsApp Compartilhar no WhatsApp

Postado por - 27 de março de 2017 0
Compartilhar no WhatsApp Compartilhar no WhatsApp