Chuva forte rompe estrada e mais um trecho do anel da soja é interrompido

Fotos Divulgação – Redes Sociais

Muita chuva e uma nova cratera foi aberta em uma estrada do Anel da Soja, principal corredor para escoamento da safra de Grãos na Região Oeste da Bahia.  O Trecho que foi rompido pela força da água fica na BA 459,  próximo a fazenda Palmares 2, pertencente ao município de Barreiras. Desta feita um casal que passava na hora com um Fiat Uno, foi surpreendido tendo o carro tombado dentro da cratera. O Casal Denivaldo Barreto dos Santos e  Janira Costa Bandeira conseguiram sair ileso do incidente e foram levados para a UPA ( Unidade de Pronto Atendimento ) em Luís Eduardo Magalhães.

Segundo  Major Fábio Wartman comandante da Polícia Rodoviária Estadual na Região  o trecho já foi sinalizado e e está sendo desviado para a BR 242.  O Major ainda falou ao Site Mais Oeste que a Superintendência de Infraestrutura de Transportes da Bahia ( SIT ) foi informada sobre o acontecido e está tomando as providência cabíveis para resolver o problema o quanto antes.

Veja  outra pista que não resistiu a força da chuva

Em 15 de dezembro passado, foi interrompido o tráfego de veículos na BR-460, no trecho que liga o Anel da Soja à comunidade de Placas. A medida foi necessária devido à erosão que destruiu parte da pista, em decorrência das fortes chuvas que caem na região. O internauta do Site Mais Oeste pode perceber que os dois trechos ficaram com o mesmo aspecto depois do rompimento da pista.

Região de Placas , Luís Eduardo dezembro de 2017
Região do Anel da Soja, Barreiras janeiro de 2018

Dois desvios foram feitos para que os carros pudessem passar, confira:

Sentido Palmas/Luís Eduardo Magalhães: o tráfego deve ser desviado na entrada do Novo Jardim, passando por Ponte Alta do Bom Jesus e Taguatinga.

Sentido Luís Eduardo Magalhães/Palmas: o tráfego deve ser desviado pelo Anel da Soja, acessando pela BA-460, trecho Posto Cerradão – Anel da Soja.

Informações atualizadas:

A Seinfra já mobilizou a empresa que vai fazer a restauração do aterro na BA-459, no km 22. Os equipamentos estão sendo enviados para a estrada e a via está sinalizada. A previsão é de que o serviço tenha duração de três dias, caso não chova. Por conta da característica do solo da região, que tem formação calcária, associado ao grande volume de água em decorrência de fortes chuvas, eventualmente podem surgir buracos em alguns trechos. A região do Anel da Soja também vai passar por obra de recuperação ainda no primeiro semestre deste ano.