As Novas Veias Abertas da América Latina, Por Mário Machado

 

As Veias Abertas da América Latina (em espanholLas venas abiertas de América Latina) é um livro do escritor e jornalista uruguaio Eduardo Galeano,1971. O livro é considerado um texto clássico para os seguidores de filosofias anticapitalistas e anti-imperialistas na América Latina durante os últimos 40 anos.

Na década de 1980 li este livro sob os espectros de um Brasil sob a ditadura militar e o entendimento de que o capitalismo era um monstro horroroso e que havia simplesmente espoliado a américa latina e praticamente a destruído.

Passados 38 anos as veias abertas da América Latina são outras, muito mais graves, muito mais sérias e com resultados muito mais funestos do que estamos vendo e vivenciando hoje em dia. O socialismo (antes herói) foi quem acabou por destruir quase um continente inteiro.

O que estamos vivendo e passando é prova de que o mundo não tem a menor condição de ser dirigido pelos supostos socialistas, até porque na maioria dos casos agiram muito mais como capitalistas ferozes, pelo lado mal, do que visando o bem-estar das pessoas, querendo tirá-las da miséria, mas criaram uma miséria 100 mil vezes pior.

No Brasil sabemos que a corrupção está enraizada desde o descobrimento e que não há um único santo sequer, porém o volume de dinheiro descoberto só na operação lava jato, envolvendo em essência só uma empresa, a Petrobrás, provas que as veias não foram ou estavam abertas, foram simplesmente destruídas, completamente. Não comportam transfusões, tem que ser refeitas.

A sanha destruidora dos pseudos socialistas é de um tamanho tão imenso, que chega a ruborizar o maior dos capitalistas que já existiram, existem ou existirão.

Como explicar tal ataque aos bens públicos? Simples, quem nunca come mel quando come se lambuza. Certo? Errado, pois o mel sempre existiu, o que mudou foi quem comeu, foi quem virou o pote de mel, quem não soube dividir o mel com aqueles que mais precisavam, do mel necessitavam e que por conta disso talvez jamais comam.

Cresci sob a ideia de que Karl Marx havia criado a sequência de evolução político-econômica da humanidade, Capitalismo-Socialismo-Comunismo. A primeira continuamos a viver, as outras duas, pelos princípios são utopias imemoráveis. Os socialistas são, em verdade, capitalistas ferozes com um apetite voraz por dinheiro.

As veias da América Latina estão destruídas, precisamos retomar o rumo da história, o mundo não está preparado para tanta voracidade sob o falso manto de querem o bem dos mais pobres. Pobres almas!

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *