Jovem autor lança livro sobre dinossauros na Feira Literária de Barreiras

A FLIB ( Feira Literária de Barreiras ) de 2018 foi mais uma vez um show de diversidade e conhecimento, trazendo aos barreirenses ou não um pouco da cultura que este evento vem disseminando ano após ano. Homenagens foram prestadas, reverências a outros tantos fazendo do parque de exposição um cantinho do saber da região Oeste por três dias.

Um público diferenciado e ansioso pelas novidades literárias regionais, sendo um grande palco para o lançamento de livros de autores das mais diversas idades um exemplo é Arthur Almeida Sodré  Castelo Branco Ledoux, um jovem de 11 anos que no início da sua juventude e curiosidade pelo assunto lançou um dos livros mais empolgantes da Feira ” O Vale dos Dinossauros” , livro que mescla o fascínio que o tema desperta a gerações, a uma aventura infanto juvenil, fórmula que o cinema americano explora tão glamorosamente e que Arthur Ledoux trouxe para os leitores.

Quem é Arthur Ledoux ?

Arthur é um barreirense filho do homem de comunicação Aron Ledoux e da pedagoga Ellen Sodré, que também tem vasta experiência no jornalismo, talvez essa mistura contribuiu para que o jovem escritor que desde muito cedo demonstrasse uma sede pelo saber, pela leitura revelando  uma personalidade ímpar para os jovens que detém uma capacidade intelectual diferenciada. Arthur que diz querer ser paleontólogo escreveu o vale dos dinossauros aos 10 anos, em 2017 surpreendendo aos familiares.

 Arthur falou para o Site Mais Oeste que este primeiro trabalho foi como um passatempo, foi uma sensação excelente ” Escrever o primeiro livro e lançar me faz ficar inspirado para escrever outros livros “, disse o jovem escritor ainda entusiasmado com a repercussão do seu livro de número um. De olhos ávidos, sorriso fácil,  ainda de uma criança mas com lances de uma maturidade precoce, este é o jovem Arthur e o seu Vale dos Dinossauros.

A precocidade e orgulho 

Arthur não é o primeiro menino, pré-adolescente a escrever um livro, outros jovens também fizeram o mesmo, mas este tipo de precocidade deve  assustar e dar orgulho aos pais e familiares. O Site Mais Oeste perguntou aos pais de Arthur sobre o que era aquele momento, nos olhos dos dois era visto um sentimento forte e ao mesmo tempo a pergunta trazia um hiato, que pensamos que era um filme que passava na cabeça dos dois sobre a trajetória de artur até ali.

Para Ellen Sodré era uma mistura de sentimentos e principalmente de um dever cumprindo ou mesmo de um caminho que está certo. Para o pai Aron um orgulho e um prazer ver o filho tão logo cedo brilhar em tão concorrido setor da sociedade.

Notícias Relacionadas

A culpa não é das estrelas

Postado por - 8 de julho de 2018 0
Compartilhar no WhatsAppEm 2014, Felipão propôs uma reflexão pertinente antes do fracasso contra a Alemanha: “No Brasil, temos mania de…