Cratera gigante assusta moradores da Ilha Matarandiba na Bahia

Os moradores da vila de pescadores, que fica a cerca de 1km da área onde surgiu uma cratera gigante, na Ilha de Matarandiba, na Bahia, estão com medo de continuar na comunidade por conta do buraco. Entre os habitantes do povoado, que pertence à cidade de Vera Cruz, na Ilha de Itaparica, o clima é de tensão.

Com 71,7m de comprimento por 29,7m de largura e 45,4m de profundidade, o buraco fica na propriedade da mineradora multinacional americana Dow Química, que extrai salmoura na ilha. O mineral é uma mistura de água e sal usada na fabricação de produtos químicos.

A aposentada Angelina Guedes Souza, de 93 anos, que foi criada na ilha e está apreensiva. Ela teme morrer em um desastre. “Eu estou com medo, porque eu não sei o que vai acontecer com a gente. A gente está dormindo e pode amanhecer morto”, disse a idosa.

Desde o surgimento da cratera, a Dow Química já fez três reuniões restritas com as associações de moradores para falar sobre o problema. “No dia 6 [de junho], foi o primeiro contato que a associação teve com a Dow Química para falar sobre essa erosão. E, lá, eles informaram para a gente que tinha poucas informações, porque tinham descoberto no dia 30 de maio”, contou a conselheira administrativa da Associação Comunitária de Matarandiba, Elisangela Lopes.

Conforme Elisangela, um novo encontro entre os moradores de Matarandiba e representantes da empresa está marcado para o dia 28 de junho. Até lá, a população da comunidade, formada por cerca de 800 pessoas, convive com o medo.

“A empresa está prestando alguns esclarecimentos para a gente, mas, mesmo assim, ainda não são suficientes para poder, de fato, confortar a gente. Para poder, de fato, estar despreocupado da cratera”, disse o estudante Marcone Barauna.

Em nota, a Dow informou que a comunidade e órgãos competentes têm sido periodicamente informados sobre a erosão e sobre as providências da empresa. E que, a pedido da comunidade, uma linha direta de acesso, via WhatsApp, foi providenciada para que os moradores possam contatar diretamente a empresa.

*G1 Bahia