Assalto e morte cruel de mototaxista comove categoria em Barreiras

Um crime bárbaro abalou a classe dos mototaxistas de Barreiras hoje ( 11 ), após o corpo de Nilson Ferreira da Silva ser encontrado ensanguentado na localidade de Barra do Riacho, município de Riachão das Neves, por familiares e por dirigentes do sindicato da categoria, onde Nilson também era Diretor.

Entenda como o crime aconteceu 

Segundo relatos da polícia e da presidência do sindicato dos mototaxistas Nilson Ferreira, fazia ponto em frente ao Hospital do Oeste em Barreiras e ontem ( 10 ) por volta das duas horas da tarde recebeu uma proposta para levar uma pessoa até a localidade da Barra do Riacho, essa foi a última vez que Nilson foi visto com vida no local onde fazia ponto. Hoje ( 11 ) familiares e colegas começaram a sentir falta de Nilson e inciaram a procura até que acharam o corpo do colega com a cabeça cheia de hematomas, ensanguentada e com perfurações perto de uma casa na localidade de Barra do Riacho, também conhecida estrada dos sem terra. Segundo o Site Mais Oeste apurou o suspeito do latrocínio  é um velho conhecido da polícia de Barreiras e  tem parentes que moram naquele local. A polícia acha que esse suspeito após cometer o crime tentou levar a moto mas por um motivo ainda ignorado abandonou o veículo a 500 metros do corpo de Nilson levando apenas

Comoção entre os mototaxistas

O Site Mais Oeste conseguiu ouvir o presidente do sindicato da categoria hoje no fim da tarde, Walisson Souza ainda impactado falou que a diretoria está muito triste com o acontecido, que vai fazer uma carreata amanhã logo após o enterro do colega que já tinha 18 anos no sindicato e fazia parte da atual diretoria e cobrar da polícia uma providência para esclarecer o crime do colega.  Walisson Souza mas conhecido por Junior Taxista disse que diretoria vinha comemorando os números decrescentes da violência contra os mototaxistas, segundo ele em 2016 10 motos haviam sido roubadas, 2017 o número caiu para 5, todas haviam sido recuperadas e agora em 2018 nenhuma moto havia sido roubada até o crime de ontem contra  Nilson Ferreira da Silva.

Notícias Relacionadas