Professores municipais de LEM entram em greve e prefeitura tenta acordo

Os professores da rede municipal de Luís Eduardo Magalhães entraram em greve nesta terça-feira (17). Várias escolas ficaram sem aula, mas as poucas que funcionaram normalmente uma pequena parcela dos alunos compareceram. A paralisação segue por tempo indeterminado.

De acordo com informações do Sindicato dos Professores de Luís Eduardo Magalhães (Sindprolem), o sindicato elencou diversas reivindicações em especial alterações no plano de carreira, eleição de diretores das escolas e pagamento do 13º. Os representantes dos professores e prefeitura já estiveram reunidos, mas não chegaram a nenhum acordo.

Na rede social, o prefeito Oziel Oliveira se pronunciou sobre o assunto informando que recebeu os representantes da classe no gabinete nesta terça-feira. “Todos sabem meu respeito e admiração pelos profissionais da educação, grandes responsáveis pela construção de uma sociedade consciente e justa. Expus a eles parte dos esforços da administração no sentido de valorizar a classe. Analisando ponto a ponto, todas as reivindicações em pauta. Mostrei a eles todos os impedimentos legais para a concessão de algum deles. Como é natural de um processo democrático, entendemos que é necessário um esforço coletivo, em benefício da educação e em atendimento às leis que regem a administração pública”, escreveu ele.

Para resolver o problema da falta de aulas, a prefeitura contratou professores para substituir os educadores grevistas, porém os alunos já tinham sido informados da paralisação e muitos não compareceram as escolas.

Notícias Relacionadas