Presidenciáveis não têm estratégias definidas para 1º debate nesta quinta

Os candidatos à Presidência da República participarão nesta quinta-feira (9) do 1º debate das eleições de 2018. A partir das 22 horas os presidenciáveis apresentarão suas propostas nos estúdios da TV Band, em São Paulo. Participarão do debate os Alvaro Dias (Pode), Cabo Daciolo (Patri), Ciro Gomes (PDT), Henrique Meirelles (MDB), Jair Bolsonaro (PSL), Geraldo Alckmin (PSDB), Guilherme Boulos (Psol) e Marina Silva (Rede).

Porém os candidatos não estão conseguindo definir uma boa estratégia para o confronto, principalmente com relação a Bolsonaro, que cresce especialmente nas redes sociais sempre que é confrontado. O foco nesta noite deve ser em cima do candidato Geraldo Alckmin, por causa de uma possível delação premiada de seu ex-secretário de governo, Laurence Casagrande, preso e denunciado pela Lava Jato.

O debate não contará com a presença de um dos presidenciáveis. Com Lula preso em Curitiba, o PT pediu à Justiça que ele participasse do debate por videoconferência ou por vídeos gravados previamente. Mas o TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região) negou o pedido. O candidato a vice Fernando Haddad (PT) afirmou que, caso o ex-presidente seja impedido de participar, o partido fará 1 debate paralelo.

Regras do debate

A 1ª parte da transmissão começa com pergunta feita por leitores do jornal Metro, depois os candidatos perguntam para os candidatos.

No ​2º bloco, jornalistas da Band farão perguntas para todos os candidatos e escolherão quem vai replicar. Quem for questionado terá direito à tréplica.

No ​3º bloco, novamente candidato pergunta para candidato. O sorteio definiu que quem iniciará os questionamentos será Álvaro Dias e quem perguntará por último será Ciro Gomes. Neste bloco cada candidato poderá ser perguntado até duas vezes.

No ​4º bloco​, jornalistas da Band voltam a perguntar para candidato e escolher quem fará a réplica.

No ​último bloco os candidatos terão 1 minuto 1 meio para as considerações finais, começando com Ciro Gomes e fechando com Henrique Meirelles.

Notícias Relacionadas