Sabatina de Bolsonaro na Record termina com bate-boca entre jornalista e assessora

Jair Bolsonaro, inaugurou nesta terça-feira (14), na TV Record, a série de sabatinas da televisão aberta com os candidatos à presidência da República. Atualmente, o candidato é a preferência do público nas pesquisas de intenção de votos nos cenários sem o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que se encontra preso em Curitiba por acusações de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Bolsonaro é conhecido por suas inúmeras polêmicas e a sabatina rendem mais uma, só que desta vez envolvendo a jornalista Christina Lemos, que entrevistou o candidato.

A confusão começou após o término da entrevista. Uma assessora do candidato flagrou e fotografou a jornalista falando em grupos de Whatsapp dizendo “Precisamos sobreviver ao Bolsonaro”. A secretária do PSL Mulher (SP), Letícia Catel, não satisfeita com a imagem, ainda gravou a reação de Christina ao ser indagada sobre o que ela quis dizer com a frase.

No vídeo, Lemos, educadamente, mesmo tendo a privacidade invadida, explica o que quis dizer. “É um risco de você cometer um erro jornalismo e ser massacrado nas redes sociais. Como enfrentar uma situação como esta que você está forçando dentro da minha emissora. Voce está forçando uma situação para me constranger”, disse a jornalista no vídeo.

Christina segue falando “Eu sou jornalista e seguirei jornalista atuando da melhor maneira” e é indagada por Letícia do porque os jornalistas sempre adotarem uma postura tão agressiva com o Bolsonaro. “Você viu agressividade nessa entrevista? O que eu vi nessa entrevista foi o comportamento correto. Não houve citação nenhuma que não fosse correta”, rebateu a jornalista.

Como esperado, o vídeo já circula pelas redes sociais enaltecendo a secretária que “desmascarou a esquerdopata”.

Pelas redes sociais, a jornalista da Record TV fez questão de se posicionar. “Vejam meu diálogo com Letícia, a ‘jornalista’ de Bolsonaro, que pelas minhas costas, dentro do studio, fotografou mensagens que eu troquei pelo celular, respondendo a quem nos cumprimentava pela entrevista. Fiquem atentos: é assim que agem os assessores do candidato”, alertou.

Notícias Relacionadas