Com Rui no alvo, candidatos a governador da Bahia fazem primeiro debate

Seis candidatos ao governo da Bahia se enfrentam nesta quinta-feira, às 22h, no primeiro confronto televiso entre os postulantes ao Palácio de Ondina. O debate será organizado e transmitido pela TV Bandeirantes. O programa será mediado pela jornalista Carolina Rosa.

A emissora confirmou a presença do governador Rui Costa (PT), que é candidato à reeleição, José Ronaldo (DEM), João Santana (MDB), João Henrique (PRTB), Marcos Mendes (PSOL) e Célia Sacramento (Rede). O postulante do PCO, Orlando Andrade, não vai participar porque seu partido não tem o mínimo de seis representantes no Congresso, o que garantiria a sua presença.

Por já estar no comando do estado, o petista Rui Costa deve ser o principal alvo dos ataques, sobretudo na área de segurança. O estado lidera o número de mortes violentas no país, com quase sete mil assassinatos, segundo dados do Atlas da Violência de 2018 com dados do ano passado. Rui Costa tem alegado que a questão da segurança é um “problema nacional” e tem defendido o endurecimento da legislação penal para reduzir os índices.

O petista também deve ser cobrado pelos adversários por obras atrasadas, como a Ponte Salvador-Itaparica, que é promessa do governo anterior de Jaques Wagner (PT). Em contrapartida, o governador pretende ressaltar os investimentos na saúde, com a construção de hospitais e a criação de policlínicas. A área é considerada vitrine da gestão petista, além das obras do metrô de Salvador.

Segundo levantamento do Paraná Pesquisas de 28 de maio, Rui Costa lidera a corrida eleitoral com  58,8% das intenções de voto. Registrado sob o número BA-08989/2018 no TRE pela Paraná Pesquisas, o levantamento ouviu 1.540 pessoas entre 23 e 28 de maio de 2018. O nível de confiança é de 95%, e a margem de erro, de 2,5 pontos porcentuais.

Os postulantes do DEM e do MDB, José Ronaldo e João Santana, ensaiaram um “pacto de não agressão”, mas o emedebista já chegou a dizer que o democrata não tem “condições e discurso” para ser o candidato da oposição e espera-se trocas de alfinetadas. As duas siglas caminhavam juntas até o presidente nacional do Democratas, ACM Neto, desistir de disputar o governo da Bahia. As agremiações decidiram, então, lançar candidato próprio após a renúncia da candidatura do prefeito de Salvador.

O debate será dividido em cinco blocos. No primeiro, será dedicado à apresentação dos candidatos, com 30 segundos para cada, que seguirá ordem sorteada previamente. Em seguida, todos os candidatos vão responder a uma pergunta comum feita a partir de sugestões de telespectadores. O tempo de resposta será de dois minutos para cada.

No segundo bloco, será a vez do embate entre os candidatos, também em ordem definida previamente por sorteio. Na terceira etapa, jornalistas e colunistas da Band vão sabatinar os aspirantes ao Palácio de Ondina. Um postulante é sorteado a responder e outro sorteado a comentar cada uma delas. Um novo confronto entre os candidatos marca o quarto bloco. A quinta e última etapa, será dedicada às considerações finais.

Notícias Relacionadas