Ciro diz ter ‘confiança cega’ em Carlos Lupi, que é réu por improbidade administrativa

O candidato a presidente pelo PDT, Ciro Gomes, afirmou nesta segunda-feira (27) em entrevista ao Jornal Nacional que tem confiança “absolutamente cega” no presidente do partido, o ex-ministro do Trabalho Carlos Lupi, réu por improbidade administrativa e que responde a inquérito no Supremo Tribunal Federal por suposta compra de apoio político para o governo Dilma Rousseff em 2014.

Ele também entregou um manual impresso no qual disse explicar detalhadamente a proposta de “ajudar a tirar” os nomes de 63 milhões de brasileiros do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC).

Ciro Gomes foi o primeiro entrevistado da série do JN com presidenciáveis. Nesta terça (28), será a vez de Jair Bolsonaro (PSL); na quarta (29), Geraldo Alckmin (PSDB), e, na quinta, Marina Silva (Rede). Luiz Inácio Lula da Silva, presidenciável do PT, está preso e proibido pela Justiça de dar entrevistas.

Carlos Lupi

Após relacionar denúncias das quais é alvo Carlos Lupi, o jornalista William Bonner indagou: “Qual é a coerência de se dizer intransigente com a corrupção e ao mesmo tempo o senhor escolher para integrar o seu governo uma pessoa com um perfil, um histórico como esse de Carlos Lupi para que ele ocupe o cargo que quiser?”

Ciro Gomes disse que não ofereceu cargo a ninguém, mas ressalvou que, se eleito, Lupi terá a posição que quiser em razão da convicção de que o presidente do PDT é um “homem de bem”, em quem tem confiança “absolutamente cega”.

“Se eu for eleito, o Carlos Lupi terá no meu governo a posição que quiser porque eu tenho convicção de que ele é um homem de bem”, declarou. “O Carlos Lupi tem a minha confiança cega, absolutamente cega”, declarou.

O candidato se disse “surpreendido” com a informação de que Lupi é réu por improbidade administrativa. Segundo o Ministério Público Federal, em 2009 Lupi viajou para agendas oficiais como ministro do Trabalho em uma aeronave alugada pelo dono de uma empresa que tinha interesses em contratos com o ministério. O MPF diz que contratos foram assinados com a empresa após a viagem. Lupi foi denunciado e a Justiça aceitou a ação civil pública em 2015. Desde então, Lupi é réu junto com as demais partes do processo.

Publicado em 28 agosto, 2018 12:16 am

Do Twitter oficial de Ciro Gomes:

ESCLARECIMENTO SOBRE O QUE FOI DITO NO JORNAL NACIONAL Em mais de 30 anos de vida pública, jamais respondi a nenhum processo criminal e/ou fui investigado por corrupção. Tenho FICHA LIMPA e os certificados abaixo, expedidos em maio deste ano, provam isso.

A respeito do que foi dito pelo jornalista William Bonner no Jornal Nacional durante a entrevista do candidato do PDT à Presidência, Ciro Gomes, venho esclarecer:

Em 2011, fui acusado por uma revista de ter utilizado um avião de propriedade do dono de uma ONG durante um compromisso oficial no Maranhão em 2009 em troca de conceder benefícios a essa ONG em posteriores licitações do Ministério do Trabalho.

Diante disso, eu mesmo entrei com uma ação no Ministério da Justiça para a devida apuração dos fatos. Após exaustiva apuração, sequer foi instaurado inquérito criminal contra mim.

Em 2012, o MPF moveu uma ação civil pública para apurar se seria necessário ressarcimento aos cofres públicos caso houvesse ocorrido improbidade administrativa. Não seria o caso de ressarcimento, pois não foi gerada nenhuma despesa.

Mesmo cumprindo agenda oficial, não utilizei o avião da FAB, o que geraria custos. A ação está desde 2012 na 6ª Vara do Distrito Federal, sem parecer.

Lamento que o Jornal Nacional não tenha sequer explicado do que se trata o caso, tendo apenas jogado a informação sem nenhum compromisso em contextualizar a notícia.

Reforço que sou FICHA LIMPA e não aceitarei que meu nome seja citado sem o devido esclarecimento, na tentativa de me igualar a políticos sob investigações gravíssimas de corrupção e com o claro objetivo de prejudicar a candidatura do combativo Ciro Gomes à Presidência do Brasil.

Carlos Lupi Presidente Nacional do PDT

Notícias Relacionadas