Salvador registra primeira prisão por reconhecimento facial

Marcos Vinicius de Jesus Neri, de 19 anos, foi preso na noite desta terça-feira (5) depois de ser identificado no circuito do carnaval em uma das câmeras de reconhecimento facial da Secretaria da Segurança Pública da Bahia (SSP-BA). Ele estava com um mandado de prisão em aberto e era procurado pela polícia por suspeita de homicídio e estava sendo procurado desde julho de 2018.

Vestido com a fantasia do bloco As Muquiranas e maquiado, ele estava passando por um dos portais de abordagens no circuito Dodô (Barra/Ondina), quando foi reconhecido pelo sistema e preso pelos policiais militares que faziam a revista. Essa foi a primeira prisão registrada em Salvador através desse sistema, instalado em 42 portais nos circuitos Dodô (Barra), Osmar (Campo Grande) e Batatinha (Pelourinho).

Essa foi a primeira vez que o programa de reconhecimento facial foi usado no Carnaval de Salvador – antes, havia sido testado no Festival Virada Salvador.

Na prática, as câmeras cruzam os rostos que passam diante das lentes com o banco de dados dos procurados e foragidos do estado. Quando acontece uma confirmação, como no caso de Marcos Vinicius, o sistema alerta à polícia, que realiza a prisão.

O projeto de Vídeo Policiamento é uma novidade no país, e os equipamentos distribuídos pelos três circuitos nos portais de abordagem identificaram 460 mil pessoas por dia. Mais de R$ 18 milhões foram investidos nos softwares de reconhecimento, que além de ser empregado para encontrar criminosos, também ajuda a localizar pessoas desaparecidas.

Notícias Relacionadas