Recuperação de nascentes integra as comemorações dos 128 anos de Barreiras

Em comemoração aos 128 anos de Barreiras, a Secretaria de Meio Ambiente e Turismo, realizou mais uma ação de recuperação de nascentes no povoado da Bela Vista, nos dias 22 e 23 de maio. O projeto começou em 2018, com o apoio da Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia-AIBA, Associação Baiana dos Produtores de Algodão-ABAPA, brigadistas do Prevfogo e 4° Batalhão de Engenharia de Construção. Até o momento 10 nascentes foram recuperadas, são elas: Bela Vista, Tabúa de Água Vermelha, Barro Vermelho 1 e 2, Mangabeira, Barrocas 1 e 2, Boquerão do Sirico e Riacho Dantas 1 e 2. A expectativa da Secretaria é que até o fim do ano outras 10 nascentes sejam recuperadas.

O que tem chamado a atenção das mais de 20 pessoas envolvidos no projeto é a participação popular e maior conscientização sobre a importância de respeitar a natureza, preservando-a. Alunos de escolas do município também estão conhecendo o projeto de perto, para que possam despertar uma responsabilidade precoce sobre as riquezas naturais e o papel fundamental do homem, nesse processo de preservação.

Para o coordenador de educação ambiental, Ronaldo Ursulino; “Esse é um trabalho riquíssimo, de extrema importância para o município. Pois vem enriquecer e trazer grandes avanços para a nossa região, principalmente para aquelas comunidades tradicionais que até então colocavam o gado para beber água na nascente, nas veredas, nos córregos, e com frequência promovia o desmatamento, ou em situações, deixando o fogo entrar nas nascentes. Então a gente tá fazendo um trabalho de educação ambiental, com os moradores. Estou muito feliz com os avanços conquistados até aqui”. Destacou.

O secretário de meio ambiente e turismo, Demósthenes Junior, falou da importância dessa ação, “Essa iniciativa faz parte do Projeto Barreiras Verde Sustentável, através do qual temos executado a recuperação e manejo de nascentes na zona rural do município. Primeiro nós fizemos um mapeamento, onde mais de 50 nascentes foram identificadas, e destas, nós faremos um trabalho de recuperação em 20. O diagnóstico serve para identificar que tipo de intervenção deve ser feita. Em seguida construímos um acordo de cooperação técnica com os produtores rurais, através da ABAPA e AIBA, e agora estamos contando com a parceria do 4°BEC e Prevfogo. Nosso intuito é melhorar a qualidade da água da nossa cidade e também aumentar os cursos d’gua da Bacia do Rio Grande”, concluiu.