Soja tem preços estáveis no Brasil e leve baixa em Chicago

O mercado brasileiro de soja teve um dia de negociação moderada e de preços praticamente inalterados. A quinta-feira, dia 6, foi de volatilidade em Chicago e de queda do dólar. Mesmo assim, houve registro de negócios envolvendo 50 mil toneladas no Rio Grande do Sul, 30 mil no Paraná e outras 20 mil em Mato Grosso.

Em Passo Fundo (RS), a saca de 60 quilos seguiu em R$ 78,50. Na região das Missões, a cotação da soja seguiu em R$ 77,50 a saca. No porto de Rio Grande, o preço permaneceu em R$ 82,50.

Em Cascavel, no Paraná, o preço seguiu em R$ 76. No porto de Paranaguá (PR), a saca subiu de R$ 82 para R$ 82,50.

Em Rondonópolis (MT), a saca ficou em R$ 69. Em Dourados (MS), a cotação estabilizou em R$ 70. Em Rio Verde (GO), permaneceu em R$ 69.

Chicago

Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fecharam a quinta-feira com preços mais baixos. Em dia volátil, a previsão de clima seco e favorável ao plantio nos Estados Unidos e as exportações semanais dentro do esperado pressionaram o mercado.

De acordo com a consultoria Safras & Mercado, as perdas só não foram maiores devido ao desempenho de outros mercados, principalmente o trigo, e também em função do posicionamento de carteiras por parte dos agentes, aguardando o relatório de junho do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). Os dados serão divulgados no dia 11.

Os contratos da soja em grão com entrega em julho fecharam com baixa de 1 centavo de dólar por libra-peso ou 0,11%, a US$ 8,68 3/4 por bushel. A posição agosto teve cotação de US$ 8,75 1/4 por bushel, com perda de 1 centavo de dólar por libra-peso ou 0,11%.

Notícias Relacionadas