China retornar à soja brasileira após nova escalada da guerra comercial com EUA

De acordo com informações do portal Bloomberg, os chineses estão realizando licitações para embarque de soja brasileira em agosto, setembro e outubro. Fontes anônimas afirmaram que a China pretende comprar o produto brasileiro depois do anúncio realizado pelo presidente norte-americano, Donald Trump, sobre tarifas adicionais.

Apesar da retomada, no momento as empresas chinesas não planejam suspender ou cancelar as cargas de soja norte-americana. Com o interesse chinês pela soja, a soja brasileira teve uma alta de preços, como é o caso do porto de Paranaguá, que teve seu prêmio de outubro elevado para 11%.

Por sua vez, Ana Luiza Lodi, analista da INTL FCStone, afirmou que os suprimentos brasileiros disponíveis para embarque são limitados, já que os estoques do país são baixos. “O consumo doméstico é forte em meio a uma demanda maior pelo alimento”, declarou a analista.

“Se os prêmios nos portos continuarem subindo, veremos novas especulações sobre a possibilidade de o Brasil importar soja para o abastecimento local a fim de liberar sua produção para a exportar à China”, completou.

Destacando que geralmente a China adquire a soja brasileira nesta época do ano, os asiáticos mudaram de ideia e decidiram adquirir cargas da soja norte-americana como um gesto para amenizar a guerra comercial entre os dois países.

Na última semana, por exemplo, os asiáticos adquiriram aproximadamente 135 mil toneladas de soja norte-americana, o que representa quase a metade da quantidade que deveria ser embarcada nesse período.

Notícias Relacionadas