O Brasil atual é um imbróglio de absurdos que beira a tragédia cômica, por Regis Truccolo

O leitor provavelmente deve estar se perguntando, em qual Brasil ele vive. Sim, porque hoje temos vários Brasis, É preciso lançar um ou vários olhares sob o nosso país.

Tem o Brasil, do presidente Bolsonaro, que ele trata como se fosse a sua casa e o seu quintal, deixando os filhos darem pitacos nos assuntos relevantes da nação, e no qual ele, presidente, no jeito simplório fala direto para o povão sem se importar com a mídia e sem a mínima urbanidade com os inimigos e desafetos.

Tem o Brasil de Rodrigo Maia em conchavo com Alcolumbre, no Congresso, onde fazem suas manobras, para direita ou para a esquerda, e que eles acham que instalaram um parlamentarismo, fazendo beicinho à Bolsonaro, com Rodrigo Maia, de olho em 2022, achando que tem voto para se eleger presidente.

Você vai ver que tem o Brasil do STF, sob a presidência de um ex-advogado do PT, Ministro Dias Toffoli, que junto com Gilmar Mendes, acolhem as teses que lhes interessa, para redefinirem um Brasil, no qual, são uma casta de intocáveis, que se nega ser investigada, e que não admite que suas esposas e filhos, sejam investigados pela Receita Federal.

E ainda tem, o Brasil do Consórcio Nordeste, onde os governadores da esquerda oposicionista decidiram que são um Brasil a parte, diverso do governado pelo presidente eleito Bolsonaro, porque, por diversas razões entendem que ele é racista, homofóbico, antinordestino, e deve ter alguma culpa no sumiço de Marielle, a eterna Joana D’Arc do subúrbio carioca e diva post mortem do PSOL.

E ai leitor, qual é o seu Brasil?

Deve ser o mesmo meu, o Brasil das filas, do juro bancário altíssimo, do péssimo atendimento no sistema de saúde, do judiciário moroso e sem expectativa de melhora, onde mulheres são brutalmente espancadas diariamente, onde o crack prolifera diariamente entre pobres e ricos, onde jovens morrem cada vez mais cedo e onde cada vez mais somos reféns da violência de todos os tipos.

Notícias Relacionadas