Programa Borboleta promove reunião sobre violência doméstica em LEM

Na última sexta-feira (09) a prefeitura de Luís Eduardo Magalhães realizou uma reunião com todas as instituições que compõem a Rede de Enfrentamento a Violência Contra a Mulher. A iniciativa faz parte das ações do Agosto Lilás do Programa Borboleta. O programa instalado no município em março de 2017 é fruto de uma parceria entre as secretaria de Segurança, Ordem Pública Trânsito e de Trabalho e Assistência Social, que proporciona apoio as mulheres vítimas de violência doméstica.

Participaram do debate o prefeito Oziel Oliveira; a deputada estadual, Jusmari Oliveira; o capitão da 85º Companhia da PM, Giovani Damasceno; o promotor de Justiça, Bruno Pinto, a presidente da comissão da OAB Mulher, Dra. Tayanne Martins, além de representes da sociedade civil organizada e instituições que compõe a rede de enfrentamento.

O tema do encontro foi “Construindo Laços”. De acordo com a coordenadora do programa Borboleta, Flávia Rizkalla, a reunião objetivou promover o estreitamento de laços entre todas as instituições que podem proporcionar à proteção a mulher.

“Em nosso município temos uma rede de enfrentamento sólida, mas ainda há muito que fazer e para isso, no mês de agosto, nós aderimos a campanha Agosto Lilás, que promove a conscientização da população e o combate da violência contra a mulher”, explicou Flávia.

Na reunião foram anunciados diversos avanços para o município nesta temática, como o comprometimento do ministério público em destinar parte dos valores recebidos pelas transações penais para a construção de um abrigo para as mulheres em situação de violência.

Durante a reunião o prefeito anunciou que já foi licitada a compra de um veículo para o programa Borboleta e que disponibilizará um terreno para a construção da casa de abrigo. O líder do executivo ainda se comprometeu em providenciar um abrigo, via convênio com a secretaria de Saúde, para atender a demanda dessas mulheres, enquanto a obra da construção não se concretiza.

“Nosso município tem crescido, atraído muitas pessoas e temos observado famílias vivendo conflitos sérios. E para garantir uma rede de proteção mais efetiva para as mulheres vítimas de violência doméstica estamos disponibilizando estrutura para que essas mulheres sejam amparadas e as providências ao agressor sejam tomadas”, afirmou o gestor.

Foram firmados protocolos de atendimento entre as instituições, todos com o intuito de priorizar o acolhimento das mulheres em situação de violência. O Programa Borboleta atende no prédio da Secretaria de Segurança, Ordem Pública e Trânsito. Para denunciar casos de violência doméstica disque 180 ou (77) 9 9701 1617.

Assessoria de Comunicação (ASCOM)

Notícias Relacionadas