Anitta e o Agronegócio, por Régis Truccolo

Anitta, a artista que se diz cantora e rebola nos palcos brasileiros e internacionais, com seus hits de gosto duvidoso, declarou nesta semana, em meio a polemica das queimadas da Amazônia, que a Agropecuária brasileira é um câncer para a natureza. Evidente que qualquer pessoa tem o direito de opinar sobre qualquer assunto, mas é de bom alvitre que o faça tendo um mínimo conhecimento sobre o que pretende se manifestar.

Hoje em dia, as redes sociais foram tomadas por palpiteiros, todo mundo opina sobre alguma coisa, mesmo que mal saiba do que está falando. Não tenho conhecimento da formação educacional de Anitta, e, não querendo menosprezar a artista, da quais, muitos são fãs, acho que a moça que usa o bumbum para se destacar, não tenha conhecimento apropriado para falar sobre a Agropecuária brasileira. Talvez Anitta se enquadre naquela gama de pessoas que pensam que o frango que comem, nasce na gondola do supermercado. Por trás de toda comida que Anitta e o mundo consomem, há uma cadeia produtiva, com milhões de trabalhadores rurais, que acordam às 3, 4 horas da manhã, e arduamente trabalham nas fazendas ou pequenas propriedades espalhadas pelo Brasil e pelo mundo.

Aliás, do suor do homem e da mulher do campo é moldada a economia nacional. O Brasil é um dos maiores produtores de alimentos do mundo, com potencial para ser o maior produtor mundial. O país possui 22% das terras agricultáveis do mundo (utilizamos apenas 7,3% dessas áreas), conta com clima diversificado, chuvas regulares, energia solar abundante e quase 13% de toda a água doce do planeta, além de elevada tecnologia utilizada no campo, dados estes que fazem do agronegócio brasileiro, um setor moderno, eficiente e competitivo no cenário internacional. Desta forma, o agronegócio vem sendo impulsionado a produzir de maneira eficiente e consciente. Isso fez com que o PIB do agronegócio no Brasil tivesse alta de 1,87% em 2018, segundo o Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada). Hoje, o agronegócio sozinho representa 21,1% do PIB brasileiro. Além disso, é responsável por metade das exportações do país, o que demonstra grande poder sobre o saldo positivo na balança comercial brasileira. Só para citar alguns exemplos, nos últimos anos, o país tem sido o maior exportador global de açúcar, café, suco de laranja e soja.

A artista Anitta, assim como milhões de brasileiros, desinformados e que vivem apenas no mundo virtual ou do faz de conta, talvez nunca tenha visitado uma fazenda, nunca tenha pego numa enxada. Enquanto teclam confortavelmente nos seus computadores, tablets e celulares, outros milhões de brasileiros estão arduamente trabalhando no agricultura e pecuária deste país, não só para saciar a consumo de alimentos da humanidade, mas, para sustentar milhões de famílias. Evidente que há toda uma necessidade de preservação do ambiente, pois, sem a recuperação de ecossistemas, não teremos agricultura. Contudo, isso é uma discussão séria e responsável para técnicos especializados, não para oportunistas da internet e da mídia. Anitta, louvável a sua preocupação com a Amazônia, mas não diga besteiras ao chamar o Agronegócio de câncer da natureza, ao contrário do que você diz, Agronegócio é Vida.

Notícias Relacionadas