Grupo de PMs anuncia paralisação; Confira a situação em Barreiras

A Associação dos Policiais Militares e Seus Familiares do Estado da Bahia (Aspra) informou que policiais decidiram, em assembleia realizada em Salvador, nesta terça-feira (8), fazer uma paralisação por tempo indeterminado. A mobilização é para cobrar do governo reivindicações como melhorias no Planserv, plano de carreira, reajuste do benefício da Condição Especial de Trabalho (CET), entre outros pontos.

O Governo da Bahia e a Polícia Militar, no entanto, disseram que o funcionamento das atividades policiais segue normal e negam a paralisação.

O Governo da Bahia disse que o Comando Geral da Polícia Militar afirma que recebeu a informação da paralisação, que teria sido decretada por um deputado estadual. O governo afirma, no entanto, que “trata-se de um movimento político sem a adesão da PM”.

Barreiras

De acordo com a apuração do Site Mais Oeste, a PM que atuam em Barreiras informaram que não aderiram a paralisação e estão trabalhando normalmente na manutenção da ordem e garantindo segurança para todos os cidadãos.

Salvador

A paralisação, apesar de ter causado um grande susto na população, parece não ter força. A Secretaria da Segurança Pública (SSP) atribui a decisão a um “pequeno grupo” dentro da corporação, e informa que a situação é monitorada.

O comandante-geral da PM, coronel Anselmo Brandão, negou que a paralisação anunciada pela Aspra represente o efetivo da categoria, e garantiu que os policiais continuarão nas ruas. No centro da cidade, Avenida Sete de Setembro, Relógio de São Pedro, Pelourinho, na região do Acesso Norte, Pituba, Comércio, Bonocô, Cabula, Garibaldi e Avenida ACM, o policiamento estava normal.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *