Audiência Pública discute a violência contra mulher no Oeste da Bahia

Na noite desta quinta-feira (10), foi realizada mais uma audiência pública itinerante da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), só que desta vez foi em Barreiras. A Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher se reuniu  na Câmara Municipal para debater todas as formas de violência contra a mulher. As Deputadas Estaduais Jusmari Oliveira  e Olivia Santana foram as idealizadoras da audiência que reuniu representantes de várias cidades do Oeste.

A solicitação da audiência foi da Deputada Estadual Jusmari Oliveira para que a Comissão pudesse ouvir os relatos das mulheres da região Oeste. “Essas audiências itinerantes leva o poder legislativo a todas as comunidades. E eu requeri essa audiência aqui em Barreiras, que é a cidade polo do do território do Rio Grande, por saber que esse plenário lotaria com o mesmo interesse de discutir esse tema. Queremos ouvir as lideranças que estão condoídos com a situação de grande parte das mulheres, que são vitimas da violência. Lutamos para ganhar o nosso espaço e parece que a violência hoje é porque eles não aceitam esse nosso espaço”, disse Jusmari.

De acordo com dados apresentados pela Delegada Claudia Duarte , em 2018 foram registrados mais de 900 casos de violência contra a mulher. Em 2019, já são mais de 600. Porém esse número pode ser maior, já que muitas as vítimas não denunciam. Segundo estudos de alunos da UFOB, o perfil das vítimas que foram atendidas  de Barreiras, são mulheres menores de 30 anos e donas de casa.

“O tempo passou e muita coisa mudou. As mulheres estão ocupando espaços que anteriormente eram ocupados apenas por homens. Precisamos juntas forças para melhorar a realidade das mulheres. Infelizmente muitas mulheres estão perdendo suas vidas pelo simples fato de ser mulher. O feminicídio precisa ser combatido e precisamos discutir sobre esse tema. Temos que coibir os assassinatos contra as mulheres e implementar ações efetivas de prevenção. E é o que essa audiência se propõe a fazer”, disse o presidente da Câmara Eurico Queiroz, que cedeu a Câmara para a realização dessa audiência.

Além das autoridades e lideranças políticas, a população teve voz durante a audiência e lotou o plenário da Câmara. Muitas mulheres expuseram suas realidades e pediram mais apoio quando a questão da violência contra as mulheres. A principal solicitação foi a criação de uma Casa de Acolhimento para receber essas mulheres e garantir segurança para elas enquanto o agressor não for preso.

A Deputada e líder da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher, Olivia Santana, falou que depois dessa audiência, vai transformar as propostas apresentadas em políticas públicas. “Nós estamos aqui para dar voz as mulheres, mas sabemos que temos muito que caminhar para ter igualdade entre homens e mulheres. É preciso ouvir as necessidades que as mulheres têm e transformar isso em políticas públicas, que é o grande desafio”, disse a parlamentar.

Confira o áudio da entrevista com a Deputada Olivia:

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *