TV se preparam para invadir a internet nos próximos 4 anos

Quanto mais a digitalização e as novas tecnologias avançam, mais a mídia é impactada por isso. E essa mudança é muito rápida. E se todas essas mudanças afetaram mídias tão consolidadas, é claro que o futuro da TV aberta promete grandes mudanças também.

Conteúdo OTT (Over The Top)

A sigla OTT não é muito conhecida hoje, mas você com certeza vai ouvir falar nisso. O OTT está diretamente ligado ao futuro da TV (e este futuro pode já estar começando!).

OTT significa Over The Top e diz respeito ao conteúdo via streaming sob demanda. Basicamente, é onde a televisão tradicional se une aos vídeos online. Existem vários formatos de provedoras de conteúdo OTT, os mais famosos sendo a Netflix, Hulu, HBO Go e outros. Em geral, o usuário paga uma assinatura mensal e tem acesso a conteúdos relevantes para ele. Inclusive, o Brasil hoje representa o oitavo maior mercado de OTT do mundo.

Mudanças na TV

Para sobreviver no mercado, é preciso se adaptar à forma que as pessoas consomem, certo? É por isso que a televisão tradicional está se adaptando ao consumo dos espectadores. Cada vez mais as pessoas buscam conforto, comodidade e, além disso, estar em controle do que assistir. Já se foi a época de esperar um determinado horário para assistir à sua série favorita e ter a programação interrompida por vários intervalos comerciais.

É exatamente por isso que é possível perceber que o futuro da TV caminha cada vez mais para um modelo em que os dois mundos (tv e online) andam juntos. Emissoras de televisão estão buscando inserir o conteúdo em cada vez mais plataformas, aproveitando ao máximo seu potencial de distribuição. Na HBO Go, no Globo Play e no SBT Vídeos, por exemplo, é possível ter acesso a conteúdo que foi exibido pela televisão anteriormente, como cenas específicas de telenovelas ou outros programas da grade e até episódios completos de séries e outros programas.

As emissoras não abandonaram a estratégia da programação ao vivo, mas tornaram-a acessível em plataformas diferentes sob demanda, alcançando, potencialmente, cada vez mais clientes. E não foram somente grandes emissoras de conteúdo voltado para o mercado de massa que buscaram solução para essa mudança. A FishTV, por exemplo, que possui conteúdo voltado para um nicho específico – pesca – também utiliza de uma plataforma de vídeos online para distribuir seu conteúdo para além da telinha.

Audiência

A audiência da internet não acaba com a audiência da televisão, afinal, a dinâmica do ambiente digital é bem diferente. Como é o caso do SBT, os vídeos são disponibilizados em cortes menores e mais dinâmicos, pensados especialmente para a audiência digital. Isso mostra como as emissoras já estão levando em consideração essas diversas plataformas na hora de pensar na programação. Ou seja, é mais do que possível fazer com que a televisão tradicional caminhe lado a lado com os vídeos no ambiente digital.

E está cada vez mais claro que há uma enorme vantagem em poder assistir seu programa favorito quando quiser em vez de depender do horário da emissora. É aí que o mercado do OTT atrai tantos clientes. Estamos cada vez mais acostumados com a comodidade de escolher o que ver, em qual dispositivo e quando. Nos Estados Unidos, por exemplo, a Netflix já tem mais assinantes do que a tv a cabo. E a tecnologia vai ser crucial em toda essa mudança.

Mais notícias clique aqui: www.maisoeste.com.br

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *