Brasil tem casos de indisciplina e bullying acima da média mundial

Os casos de bullying, indisciplina e solidão dentro das escolas do Brasil ocorrem em percentuais acima da média internacional, de acordo com o Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa, na sigla em inglês). Os dados foram divulgados nesta terça-feira (3) pela Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

Para a OCDE, o ambiente pouco receptivo afeta o desempenho dos estudantes. Os resultados do Pisa 2018 do Brasil apontam que 68% dos estudantes não sabem o básico de matemática; 50,1% apresentam baixo desempenho em leitura e 55,3%, baixo desempenho em ciência.

“As escolas não são apenas locais onde se aprende conteúdo, mas também espaços de desenvolvimento social e emocional”, aponta o documento da OCDE.

Para 29% dos estudantes brasileiros que participaram da avaliação, há ofensas nas escolas. Outros 41% dizem perder tempo de aula por causa da indisciplina e 13% relataram se sentir sempre sozinhos durante o período escolar.

O Pisa é uma avaliação mundial com provas de leitura, matemática e ciência. Além disso, os estudantes, professores, diretores de escolas e pais respondem a questionários. São estes questionários que trazem o diagnóstico das escolas. A mais recente edição, de 2018, foi aplicada a 10.691 alunos de 638 escolas do Brasil.

De acordo com os dados do Pisa 2018:

  • 29% dos estudantes brasileiros relataram terem sofrido bullying. A média da OCDE é de 23%
  • 41% dos estudantes disseram que há indisciplina nas salas: os professores precisam esperar muito tempo até a sala se acalmar. No Brasil, eles tiveram 19 pontos a menos em leitura do que os estudantes que não relataram este cenário
  • 50% dos estudante faltaram a pelo menos um dia de aula e 44% chegaram atrasados na quinzena que antecedeu o Pisa. A média da OCDE é 21% e 48%
  • 23% dos estudantes no Brasil concordam ou concordam plenamente que se sentem sozinhos na escola. A média da OCDE é 16%.
  • 13% dos estudantes brasileiros afirmam que se sentem sempre tristes na escola

Mais notícia clique aqui: www.maisoeste.com.br

Notícias Relacionadas