Pornografia Virtual: Crime está sendo investigado em Riachão das Neves

De acordo com a polícia, as vítimas do crime virtual têm entre 11 e 25 anos. No vídeo, as vítimas tiveram suas imagens publicadas em aplicativos de mensagens com frases ofensivas e palavras de baixo calão.

Uma vítima, de 20 anos, e que não quis revelar a identidade, conta que tem duas filhas crianças, e a divulgação das fotos causou constrangimento não só para ela, mas para os familiares.

“Eu fiquei abismada, me senti chocada, porque logo em seguida todo mundo começou a me mandar mensagem, falando desse vídeo, comentando. E minha família ficou constrangida, até porque eu tenho duas filhas e isso mancha a nossa imagem”, reclamou.

Após a divulgação dos vídeos, os pais das jovens contam que a maioria das jovens não quer sair mais de casa.

De acordo com o delegado Rivaldo Luz, coordenador de polícia da região, a criação, divulgação e compartilhamento de vídeos com o objetivo de depreciar pessoas e com conteúdo pornográficos é crime. “Crime previsto no Código Penal, no artigo 218 C, com pena de reclusão de 1 a 5 anos e não cabendo fiança. É um crime alto, com pena e com causa irreparáveis para as vítimas”, disse ele.

Outros casos envolvendo crianças 

Riachão das Neves já teve outros casos que chamaram atenção por envolver menores de idade em crimes de pedofilia. O ex-presidente da Câmara, Antônio Rodrigues dos Santos, o popular “Antônio de Ulisses”, está preso por abusar sexualmente de seis crianças no povoado de São José do Rio Grande.

A primeira denúncia feita pelos pais de uma menina desencadeou o surgimento de outros cinco casos, todas da mesma família. A garota informou que foi violentada sexualmente quando visitou as primas em São José do Rio Grande. Revelou ainda que as primas de nove e onze anos eram submetidas a sessões de sexo grupal durante aulas de informática que aconteciam na Colônia.

O vereador, em depoimento a polícia, alega inocência e disse que tudo isso se trata de uma perseguição política.

Outro caso que abalou o município aconteceu em fevereiro de 2014, foi a prisão de Carla Jesus dos Santos acusada de crimes de pedofilia e estupro contra seus filhos de 05, 06, 09, 12 e 13 anos, juntamente com seu amante, o ex-soldado da Polícia Militar Joilson Lacerda Santana, e sua esposa, a professora de nível superior Maria de Jesus Borges, que foi presa na época do crime e atualmente é mantida em regime de Prisão Domiciliar em Riachão das Neves.

Joilson Lacerda está foragido.