Agronol: Uma história de 90 milhões de dólares

De acordo com uma publicação do Jornal O Expresso, o Grupo econômico da Construtora Santa Isabel, empresa fundada em 1960, vendeu a Fazenda Agronol, composta de várias empresas, e localizada nos municípios de Luís Eduardo Magalhães e Barreiras. Ainda não existe um comunicado oficial da transação, mas sabe-se que será transferida a totalidade da área, em torno de 22 mil hectares, 3 mil das quais irrigadas pelo sistema de pivô central.

A empresa é produtora de cafés finos, que alcançam altos preços no mercado externo. A transação tem o valor de 90 milhões de dólares (cerca de R$ 405 milhões), divididas em 10 parcelas, a primeira no ato do negócio e as restantes em nove parcelas anuais. Para efeito de negócio, para ser pago em equivalente a sacas de soja, o valor foi fixado em US$ 19 a saca de 60 quilos. A Fazenda Agronol chegou a ter em torno de mil empregos fixos, com o cultivo de café, frutas e grãos, como soja e milho e produção de bovinos.

A compra foi feita pelo grupo Franciosi  com sede em Luís Eduardo Magalhães, e que administra 8 fazendas que, juntas, correspondem a cerca de 60 mil hectares de soja, milho e algodão.

A troca de controladores certamente reativará a amplitude do trabalho. O ex-prefeito de Luís Eduardo Magalhães, primeiro diretor do empreendimento e seu líder por quase 3 décadas, participa do negócio. O Grupo Santa Isabel, além da construtora (seis mil unidades habitacionais), constrói e administra três shoppings no Rio de Janeiro e administra imóveis de terceiros.

Quer mais notícias, clique AQUI: www.maisoeste.com.br