Vaticano confirma primeiro caso do novo coronavírus

O Vaticano anunciou nesta sexta-feira (6) o primeiro caso do novo coronavírus em seu território. A contaminação leva a doença para o coração da Itália, país mais atingido pelo surto na Europa, onde mais de 140 pessoas já morreram.

A descoberta no Vaticano, cidade-estado cercada por Roma, foi feita na quinta-feira (5) e os serviços ambulatoriais nas clínicas foram suspensos para higienização. Os serviços de emergência continuam funcionando. Moram no Vaticano um pouco mais de 600 pessoas, mas o pequeno território recebe milhares de turistas anualmente.

A Santa Sé está estudando novas medidas de precaução a serem estabelecidas nos próximos dias, principalmente em relação às atividades do Papa Francisco, para impedir a propagação do Covid-19. A imprensa italiana afirmou que o pontífice chegou a fazer o teste para a doença, mas o resultado foi negativo.

A suspeita ocorreu após o papa aparecer em público tossindo e cancelar compromissos previstos em sua agenda na semana passada. Posteriormente, o Vaticano afirmou que o pontífice estava resfriado.

1ª morte na Holanda

A Holanda anunciou a primeira morte pelo novo coronavírus. O homem de 86 anos morreu na cidade portuária de Rotterdam. O país já registrou mais de 80 casos da doença.

Sérvia

Nesta sexta, o ministro da Saúde da Sérvia também registou o seu primeiro caso positivo do Covid-19.

China

O governo chinês anunciou que irá aliviar as restrições em Wuhan, na província de Hubei, onde começou o surto do novo coronavírus, mas sem dar uma previsão clara de quando isso ocorrerá. O vice-secretário geral do Conselho de Estado da China, Ding Xiangyang, afirmou em entrevista coletiva que o inverno passou e que o dia que todos estão esperando ansiosamente não estaria muito longe, de acordo com a Reuters.

Quer mais notícias, clique AQUI: www.maisoeste.com.br