Procura por seguro-desemprego aumenta 113% na Bahia

A procura pelo seguro-desemprego no mês de maio aumentou 113% na Bahia, em comparação com o mês de janeiro. Os dados do Ministério da Economia apontam que, no último mês, 25.601 pessoas fizeram o pedido pelo benefício, enquanto 12.002 haviam feito no primeiro mês do ano.

Os dados são referentes às primeiras quinzenas dos meses, uma vez que o Ministério da Economia ainda não fechou o balanço da segunda quinzena de maio. Em comparação com maio de 2019, o crescimento foi um pouco menor, 97%. Em maio de 2020, 25,6 entraram com pedido pelo auxílio; em maio de 2019, foram 12.971 requerentes do seguro-desemprego.

Os dados do Ministério da Economia detalham ainda que a maioria das pessoas que procuraram o seguro-desemprego na Bahia no mês de maio foi composta por homens: 15.718. No mesmo período, 9.883 mulheres fizeram a solicitação.

A faixa etária que tem o maior número de requerentes é de 30 a 39 anos: 9.272 pessoas. Em seguida, aparecem pessoas entre 40 e 49 anos (5.509) e 20 e 29 (4.821).

O valor do seguro-desemprego pode variar de um salário mínimo (R$1.045) a R$1.813,03. O cálculo é feito com base nos três últimos meses de trabalho antes da dispensa, dividido por três.

O seguro-desemprego pode ser solicitado no site do Ministério da Economia ou usando o aplicativo Carteira de Trabalho Digital. Depois de aprovado, o saque será pago pela Caixa Econômica Federal.

Quem tem direito ao seguro-desemprego:

  • Quem ficou desempregado após seis meses de serviços prestados e ficou no emprego por até 11 meses: recebe três parcelas.
  • Quem ficou desempregado após um ano de serviços prestados e ficou no emprego por até 23 meses: recebe quatro parcelas.
  • Quem ficou desempregado após dois anos ou mais de serviços prestados recebe cinco parcelas.

Quer mais notícias, clique AQUI: www.maisoeste.com.br