Thaila Ayala lança marca com nome “Vir.us” e é criticada na internet

Thaila Ayala recebeu diversas críticas ao anunciar o lançamento de uma marca de roupas. Isso porque a atriz intitulou a empresa de “Vir.us” – em meio a uma pandemia de coronavírus.

Segundo Thaila, a empresa surgiu durante uma conversa de quarentena e entrou em sua terceira semana de produção. Entenda o caso:

  • há duas semanas, Thaila estreou o perfil da marca nas redes sociais;
  • há dois dias, iniciou a pré-venda dos produtos;
  • internautas, então, começaram a criticar os preços das peças, que variam de R$ 137 (valor da camiseta) a R$ 376 (casaco);
  • no entanto, a maioria das críticas foi pela escolha no nome Vir.Us em plena pandemia de coronavírus;
  • após as críticas, Thaila optou por fazer um reposicionamento de mercado de urgência e alterou o nome para Amar.Ca, explicando que a empresa era “atenta, comprometida a escutar”;
  • a atriz também pediu desculpa em seu perfil.

Ideia inicial

Em seu Instagram, Thaila contou que o projeto surgiu durante um papo de quarentena. “E aqui estamos nós na terceira semana de produção. Em meio a esse caos nasceu a @vir.us.2020 com o intuito de trazer conforto e um pouco de alegria pra vocês”. O texto da atriz veio acompanhado junto a uma foto de Thaila com o marido, Renato Goés, e as amigas Juliana Xavier e Letícia de Sá.

A marca contava, nesta fase inicial, com quatro peças – camiseta, casaco, calça e short -, todas estampadas com o uso da técnica de tie-dye.

Neste domingo (7), a página da marca trazia um pouco sobre o propósito da empresa recém-criada.

“Um vírus fez estremecer o planeta, fechar fronteiras, monitorar governos, segregar pessoas, amedrontar consciências e trancar portas. Imagina quando for o vírus do amor, da empatia, e da união entre todos os seres? A Virus 2020 convida você para viralizar o melhor da vida e construir um novo mundo mais colorido. Vamos juntos.”

A partir daí, os internautas iniciaram as críticas. “Não se romantiza o coronavírus”, escreveu uma usuária do Instagram, repetindo a frase diversas vezes no mesmo post. “É sério? Achas que uma roupa vai trazer alegria no meio de uma pandemia? Nome infeliz”, citou outra. “Devia pegar todo o dinheiro dessa marca cafona e doar para o combate do covid”, apontou um internauta.

Mudança no nome

Após as críticas, Thaila fez um rápido reposicionamento da marca, alterou o nome e retirou algumas publicações do ar. Aos poucos, alguns posts foram sendo editados e reformulados. O canal via WhatsApp, pelo qual os clientes podiam fazer seus pedidos, também foi retirado do ar no projeto urgente de reformulação.

A página também trouxe um posicionamento oficial, citando que as críticas trouxeram inspiração para a mudança de nome.

“Somos uma marca nova e atenta, comprometida a escutar, trocar experiências, ser criativa e diversa. Queremos cada vez mais ter um canal aberto com vocês, adoramos ouvir e por isso nos inspiramos a mudar nosso nome. Agora somos a AMAR.CA.”

Thaila comentou na tarde desta segunda-feira (8) a polêmica em um post no Instagram. “Quero pedir desculpa a todos vocês que apontaram as incongruências. Nunca quis romantizar a pandemia. Esse assunto nunca deve ser romantizado”, escreveu.

“Entendo que a escolha do nome não foi feliz e não hesitamos em mudar. Jamais quis ser insensível a quem está de luto neste momento delicado. Estamos abertos ao diálogo”, continuou a atriz.

Foto//Reprodução Instagram

Quer mais notícias, clique AQUI: www.maisoeste.com.br