Bahia gera 31% de energia eólica do país nos primeiros meses do ano e assume liderança do segmento

A Bahia lidera o segmento de energia gerada por fonte eólica no país. Nos primeiros quatro meses do ano, o estado gerou 31% da energia produzida pela força dos ventos que foi usada no Brasil. Os dados foram divulgados pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado (SDE), nesta segunda-feira (15), quando é comemorado o Dia Mundial do Vento.

O fator de capacidade de geração de energia do complexo eólico Ventos de Santo Abraão, da Enel Green Power, no município de Morro do Chapéu, região da Chapada Diamantina, foi de 52,1% em abril, o maior registrado no período.

“A Bahia tem 170 parques eólicos em operação, mais de 1,3 mil aerogeradores, que o povo no interior chama carinhosamente de ‘catavento’, e uma capacidade instalada de 4,1 Gigawatts (GW). Os R$ 16,7 bilhões investidos por essa centena de empreendimentos beneficiaram 20 municípios baianos. Ou seja, os números do estado no segmento de energias renováveis são extremamente significativos e motivo, não só de muito orgulho para nós que estamos na linha de frente da atração de investimentos, mas de esperança para a economia no pós-pandemia”, destacou, em nota, o vice-governador João Leão, secretário titular da SDE.

De acordo com a SDE, a expectativa é de que 53,5 mil empregos sejam gerados pelos 38 novos parques em construção e nos outros 86 que estão em fase de iniciar suas obras. Juntos, esses novos complexos devem injetar R$ 13,1 bilhões em investimentos no território baiano, segundo a Secretaria.

Na Bahia, a energia gerada nos 170 parques ativos tem capacidade de abastecer cerca de 8,3 milhões de residências e beneficiar aproximadamente 25 milhões de habitantes – quase o dobro da população baiana, que é de 14,8 milhões, segundo o IBGE. Isto ocorre porque a energia gerada pelos ventos no estado é distribuída para todo o país, pelo operador nacional do sistema elétrico.

Foto//Divulgação

Quer mais notícias, clique AQUI: www.maisoeste.com.br