Os mais procurados da Bahia: ‘Baralho do crime’ é atualizado com novos foragidos da Justiça

O Baralho do Crime da Secretaria da Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) foi atualizado e recebeu seis novos foragidos da Justiça. Segundo informou o órgão, nesta sexta-feira (24), os novos integrantes da ferramenta são procurados pelos crimes de homicídio e tráfico de drogas.

Com a atualização, Wesley da Silva Lima, investigado por homicídio em Juazeiro, norte baiano, passa a ocupar o ‘Ás de Ouros. Jaime Silva de Jesus, conhecido como “Bruxo” ou “Pitbull”, que atua em Salvador, e foi indiciado por tráfico de drogas, agora é o novo ‘Valete de Ouros’. Já a carta ‘Nove de Ouros’ passa a ser ocupada por Tiago da Cruz, conhecido como de ‘Tiago Babao’. Procurado por homicídio, ele tem como área de atuação a localidade conhecida como Planeta dos Macacos, no bairro de São Cristóvão, também na capital baiana.

Alan Santos Fonseca, conhecido como “Junior Pial” ou “JP”, que é foragido do sistema prisional, é representado na carta ‘Ás de Paus’. Ele é investigado por tráfico de drogas e atuante nos bairros de Águas Claras e Valéria, em Salvador, além de Nazaré e Maragogipe, cidades do Recôncavo Baiano. Segundo a SSP, Alan estava custodiado no Conjunto Penal de Lauro de Freitas e no dia 20 de abril de 2020 foi beneficiado com saída temporária, mas não retornou.

Regivaldo Vasconcelos do Nascimento, apelidado de “Boneco”, ilustra a carta ‘Dama de Paus’. Ele tem mandado de prisão por homicídio e age na capital baiana. Conforme a Secretaria da Segurança Pública, estava custodiado no Presídio de Salvador e, no dia 8 de outubro do ano passado foi beneficiado com relaxamento de prisão pela 15ª Vara Crime, mas continua cometendo crimes.

Procurado por crime contra a vida, Lucas Aquino da Silva, o “Aquino”, que é da cidade baiana de Várzea da Roça, passa a representar a carta ‘Seis de Paus’, fechando a lista de mudanças.

O baralho do crime completo pode ser acessado no site da SSP-BA. Quem tiver informações sobre os criminosos procurados pode entrar em contato com a polícia através do Disque Denúncia, por meio dos telefones de números (71) 3235-0000 (capital) e 181 (interior).