Barreiras: Secretaria de Meio Ambiente e Codevasf lançam 15 mil peixes nos Rios Grande, de Ondas e Ribeirão Boa Sorte

Foto//Dircom

Um peixamento com 15 mil alevinos foi realizado em Barreiras, na manhã desta quinta-feira (14), em uma ação da Prefeitura, através da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade, em parceria com a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba (Codevasf). Os peixes foram lançados no Rio Grande, Rio de Ondas e no Rio Ribeirão Boa Sorte, localizado na comunidade do Bezerro.

Os pontos da soltura que introduziu o peixe piau verdadeiro, espécie nativa encontrada com facilidade nos três rios, foram acompanhados pelo secretário de meio ambiente e sustentabilidade, Demósthenes Júnior, médica veterinária Walkyria Pignata, assistente técnico e engenheiro de pesca, Rodrigo Souza, também pelo educador ambiental, Ronaldo Ursulino. A produção dos alevinos foi realizada pela Codevasf no Centro Integrado de Recursos Pesqueiros e Aquicultura de Xique-Xique.

“Esse trabalho realizado pela Codevasf faz parte do programa de revitalização das bacias do Rio Grande e afluentes do Rio São Francisco e estamos junto com a Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade fazendo a revitalização do Rio de Ondas e a soltura desses alevinos hoje, tem como objetivo principal o repovoamento dos rios e reintegrar a nossa bacia com peixes nativos”, destacou a médica veterinária Walkyria Pignata.

No Rio de Ondas, cinco mil alevinos foram soltos na Fundação Mundo Lindo. Para o presidente da Fundação, Deusdete Souza Santiago, além das funções econômicas e sociais, essa ação representa também uma ação educativa positiva. “A Secretaria de Meio Ambiente juntamente com a Codevasf demonstra com essa atitude, uma ação na prática que interfere positivamente na vida de todos os munícipes. No próximo mês já estaremos entrando no período da piracema e tenho certeza que a soltura desses peixes hoje será eficaz”, pontuou.

Já no Rio Ribeirão Boa Sorte, a soltura de mais três mil alevinos foi acompanhada pelos moradores da comunidade e pelo presidente da Associação dos Produtores Rurais da Mantiqueira, José Adivan. Conforme o secretário e presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Grande, Demósthenes Júnior, através do Termo de Cooperação Técnica firmado com a Codevasf, o projeto tem como objetivos além da manutenção da biodiversidade, o repovoamento da espécie, elaborar e executar projetos de recuperação hidroambiental e conservação de água e solo.

“Nessa primeira etapa soltamos 15 mil peixes nativos nas margens dos Rios Grande, de Ondas e Ribeirão Boa Sorte. Além do cunho ambiental e social, essa ação tem um cunho econômico porque favorece também às comunidades ribeirinhas que vivem da pesca ou que complementam sua renda com a pesca. Outras espécies como curimatã e pacamã estão em produção e assim que estiverem aptas, faremos novamente esse procedimento de manejo e repovoamento dos rios”, destacou Demósthenes Junior.

Dircom

Quer mais notícias, clique aqui: www.maisoeste.com.br