Plantação de feijão no PR está menor, mas produtividade fará safra aumentar

Foto// www.maisoeste.com.br

O relatório mensal do Departamento de Economia Rural (Deral) da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Paraná registra redução de 9% na área de plantio de feijão nesta safra de verão (setembro/21 a junho/22), em comparação com a safra 20/21. Mas, devido a uma maior produtividade, de 1.973 quilos por hectare, o volume deve ser 7% maior que o colhido no ano passado, com 274,5 mil toneladas.

Segundo o relatório, a safra de verão deve injetar no mercado 25,37 milhões de toneladas de grãos em geral (além do feijão, entram nessa conta milho, trigo e soja), 9% acima do que foi produzido na safra passada. A área cultivada com grãos de verão é de 6,2 milhões de hectares e, segundo o órgão, é 1% maior que a área plantada na temporada anterior. “Grande parte das lavouras se apresenta em boas condições, ainda que as adversidades climáticas [ventos fortes e chuvas de granizo no mês passado] tenham prejudicado algumas áreas, que terão de ser replantadas, com aumento de custo”, disse Salatiel Turra, chefe do Deral.

Em Barreiras, a saca de 60 kg do feijão carioca está sendo vendido por R$ 245. De acordo com o secretário de Agricultura do Paraná, Norberto Ortigara, os agricultores estavam temerosos com os efeitos do La Niña, que traz muita instabilidade.

Segundo ele, 93% da área de plantio de milho e 88% das lavouras de feijão também já foram semeadas. As lavouras de milho devem ocupar 423,7 milhões de hectares e produzir 4,1 milhões de toneladas do cereal. As de soja, cultivadas em 5,6 milhões de hectares, devem totalizar 20,8 milhões de toneladas.

*Uol

Quer mais notícias, clique aqui: www.maisoeste.com.br