Cantora diz que teve de interromper show por não ‘mandar alô’ para prefeito

No último sábado viralizou um vídeo da cantora de brega Tayara Andreza. No vídeo, a cantora afirmou que teve o show interrompido em Tracunhaém, na Zona da Mata do estado, no sábado (2), porque não “estava mandando alô” para o prefeito da cidade. Além disso, a artista disse que a equipe dela foi agredida com spray de pimenta na saída por pessoas do evento.

No vídeo, compartilhadas nas redes sociais, mostram a artista no palco explicando que o show dela costuma durar em torno de 1h30, mas que teria de encerrar mais cedo. A apresentação fazia parte de um evento municipal, o “Trezenário de Tracunhaém”.

“Fiquei sabendo agora que o pessoal aqui da prefeitura está pedindo para a gente encerrar o show. Que eu saiba, eu fui contratada para cantar, não para ficar mandando alô. Aí o prefeito, não sei mais quem, porque eu não estava mandando alô, pediu para eu encerrar o show”, disse para as pessoas.

A artista seguiu dizendo que recebeu o celular duas vezes da produção, com o pedido para que dissesse o nome do político. “Eu não tive nada a ver, o meu horário não acabou ainda. E outra coisa: ou eu canto, ou eu mando alô, meu amor. Nem o papel colocaram aqui com o nome para eu ficar mandando alô”, declarou Tayara.

Mais tarde, a cantora fez uma série de vídeos relatando uma confusão ocorrida após sair do palco envolvendo a produção do evento. A artista ainda disse que, devido ao ocorrido, não pode atender o público, como havia prometido enquanto estava no palco. Ela alegou que foi impedida de ficar no camarim.

“Tive que sair sem tirar foto com ninguém, entendeu? Porque encheram de spray de pimenta. Na rua, estava impossível de atender o público. Uma falta de respeito comigo, com o artista, com meus músicos, com meus fãs, esse prefeito de Tracunhaém”, disse ela.

O prefeito Aluízio Xavier (PSD), na segunda (4), afirmou que não estava no local no momento do ocorrido, anunciou que iria afastar o secretário de Turismo e Cultura e pediu desculpas para a cantora.

Em nota, a Polícia Militar confirmou que foi acionada “no sentido de conter os ânimos” e que algumas brigas foram registradas na plateia. “Houve atrito também entre a organização do evento e a equipe da artista, na saída da banda do palco. Em ambas as situações, a PM atuou no sentido de pacificar o ambiente e garantir a realização do evento até o final”, disse no texto.

Quer mais notícias, clique aqui: www.maisoeste.com.br