Bahia confirma mais um caso de varíola dos macacos em Salvador

A Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab) informou nesta quinta-feira (4), que registrou mais um caso confirmados da “Monkeypox”, doença conhecida como varíola dos macacos, em Salvador. A capital baiana já registrou 10 casos e outros três aconteceram nas cidades de Santo Antônio de Jesus e Ilhéus. O primeiro caso da Monkeypox no estado ocorreu no dia 13 de julho. Ainda de acordo com o órgão de saúde, a Bahia tem 69 casos suspeitos da doença.

São notificações dos municípios de Amargosa (1), Aratuípe (1), Barra (1), Caetité (1), Cairu (1), Camaçari (1), Camamu (1), Conceição do Coité (1), Conceição do Jacuípe (1), Cruz das Almas (1), Dias D’Ávila (1), Ibicaraí (3), Ilhéus (1), Itaberaba (3), Itapebi (1), Itiruçu (1), Jaguaripe (1), Jeremoabo (1), Juazeiro (1), Lauro de Freitas (2), Nazaré (1), Salvador (35), Santa Cruz Cabrália (1), Santa Cruz da Vitória (1), Santo Antônio de Jesus (1), São Sebastião do Passé (1), Serra do Ramalho (1), Ubaitaba (1), Vitória da Conquista (1) e Xique-Xique (1).

A Monkeypox se assemelha à varíola humana, que foi erradicada em 1980. Os principais sintomas da doença são febre, dores de cabeça, musculares e nas costas, adenomegalia, calafrios e exaustão. A infecção é autolimitada com sintomas que duram de 2 a 4 semanas, geralmente dividida em dois períodos:

  • Invasão, que dura entre 0 e 5 dias, com febre, cefaleia, mialgia, dor das costas e astenia intensa;
  • Erupção cutânea começa entre 1 e 3 dias após o aparecimento da febre. A erupção tem características clínicas semelhantes com varicela ou sífilis, com diferença na evolução uniforme das lesões.

*G1

Quer mais notícias, clique aqui: www.maisoeste.com.br