Ministro diz que prazo para resolução do caso da ABENGOA deve ser prolongado

A Região Oeste foi uma das prejudicadas com a instalação da ABENGOA, muitos fornecedores e trabalhadores contratos até hoje esperam que o caso seja resolvido.  CASO ABENGOA ( Matéria do site Mais Oeste)  A notícia não é das melhores para a turma do Oeste. A novela das linhas de transmissão à cargo da Abengoa, paradas após a falência da empresa, ainda deve se prolongar bastante. Em passagem pela Bahia no último dia 27, o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho explicou que o distrato entre a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e a espanhola Abengoa está parado por uma decisão da Justiça Federal no Rio. “Estamos fazendo gestões junto à AGU para que possamos derrubar essa liminar e a Aneel decrete a caducidade das áreas, a propriedade volte ao governo e façamos um novo leilão”, disse. Até lá, o jeito é esperar. Recapitulando: A Abengoa é responsável por construir um linhão, fundamental para aumentar a quantidade de energia disponível no Oeste baiano.

Fonte: Correio da Bahia