CDL e entidades representantes das classes lojistas se posicionam em relação ao Centro de Abastecimento de Barreiras

O presidente da CDL Barreiras Carlos Henrique Costa Filho e diretoria do biênio, o representante do SINDLOJAS Oeste, Carlos Costa, o representante do CRC- Barreiras Carlos Prado, entidades do comércio local, e integrantes da comissão especial da Prefeitura Municipal, Rui Santana da Secretaria de Planejamento, Luzeni Santos da Secretaria de Infraestrutura e o assessor especial Alcione Rodrigues estiveram reunidos na tarde de ontem 25.10 para debater sobre a situação dos feirantes do Centro de Abastecimento de Barreiras- CAB.


Os lojistas que tem comércio próximo à feira e CDL se posicionaram a favor da decisão do prefeito Zito Barbosa de requalificação do CAB, desde que a transição dos feirantes para o Estádio Geraldão seja realmente provisória, para o bem comum dos comerciantes e populares da cidade e região.


O presidente da comissão e Secretário Municipal de Agricultura, José Marques, expôs aos presentes a necessidade da transferência provisória citando os pontos positivos, para uma melhor organização e padronização das barracas no novo espaço.


A chefe de gabinete Marileide Carvalho, e o subsecretario Rider Castro, garantiram que as obras serão iniciadas a partir do momento que os feirantes forem alocados provisoriamente ao novo espaço e que, os feirantes da Rua Alberto Coimbra remanejados terão toda estrutura necessária de iluminação, área coberta, segurança e auxilio da vigilância sanitária. Ainda segundo a comissão as obras devem durar 60 dias. 

 

“A comissão está empenhada em solucionar da melhor forma possível o problema dos feirantes e dos comerciantes para que todos possam trabalhar de forma digna com conforto e segurança, em um local mais adequado até a reconstrução do novo pavilhão da feira na CAB”, Falou o Sub Secretário de Agricultura Rider Castro. 


Os integrantes da comissão especial da prefeitura também defendem a necessidade de uma política de requalificação do espaço que possibilite uma melhor estrutura do espaço público, garantindo o direito de cada comerciante.

“O processo de remanejamento decretado pela prefeitura Municipal de Barreiras é válido e a CDL entende esse movimento transitório dos feirantes, desde que retornem ao local de origem com uma estrutura melhor e mais adequada, para que todos possam ganhar.

Nos solidarizamos com as famílias que a anos trabalham naquele local e movimentam o comércio Barreirense. O papel da CDL como uma entidade é apoiar a classe e seus associados que entendem que a feira deva continuar no mesmo local depois da reestruturação…’ finalizou o presidente Carlos Henrique Costa Filho.

Reportagem: