Jaques Wagner e Ângelo Coronel são eleitos senadores pela Bahia

Jaques Wagner, do PT, e Ângelo Coronel, do PSD, foram eleitos senadores pela Bahia, neste domingo (7), para os próximos oito anos. Com 86% das urnas apuradas, por volta das 21h20, Wagner tinha 35,58% dos votos válidos (3.618.917 votos) e Ângelo Coronel, segundo colocado, 32,76% (3.331.625). Os dois são da mesma chapa de Rui Costa, que foi reeleito governador. O candidato Irmão Lázaro (PSC), com 15,52% dos votos (1.578.926), aparecia na terceira colocação.

Neste ano, o eleitor escolheu dois candidatos ao Senado. O mandato dos senadores é de oito anos, mas as eleições para o cargo ocorrem de quatro em quatro anos. A cada eleição, a Casa renova, alternadamente, um terço e dois terços de suas 81 cadeiras. Neste ano, 54 vagas estavam em disputa no país, duas delas na Bahia.

Nascido no Rio de Janeiro, e um dos fundadores do PT na Bahia, Jaques Wagner foi diretor e presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Petroquímica (Sindiquímica-BA) e fundador e o primeiro presidente do PT e da CUT na Bahia. Em 1990, foi eleito deputado federal e reeleito em 1994 e 1998. Em 2006, foi eleito governador da Bahia e reeleito em 2010. Foi ainda ministro da Defesa, da Casa Civil e do Gabinete Pessoal de Presidência da República no governo Dilma.

Já Ângelo Mário Coronel de Azevedo Martins, que nasceu em Coração de Maria, no Recôncavo baiano, em maio de 1958, é engenheiro civil e empresário. Antes de se candidatar ao cargo, atuava como presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (Alba) desde 2017. O currículo ainda inclui a passagem pela prefeitura de sua cidade natal, no quadriênio 1989-1992, pelo PMDB, e os mandatos como deputado estadual desde 1994, quando foi eleito para o cargo pela primeira vez.

Apuração na Bahia

  • Jaques Wagner (PT): 35,58% (3.618.917 votos)
  • Ângelo Coronel (PSD): 32,76% (3.331.625 votos)
  • Irmão Lázaro (PSC): 15,52% (1.578.926 votos)
  • Jutahy Magalhães Júnior (PSDB): 7,93% (736.029 votos)
  • Comandante Rangel (PSL): 4,97% (460.780 votos)
  • Fabio Nogueira (PSOL): 1,47% (136.468 votos)
  • Jorge Vianna (MDB): 0,46% (42.602 votos)
  • Francisco José (Rede): 0,40% (36.829 votos)
  • Celsinho Cotrim (PRTB): 0,36% (33.676 votos)
  • Marcos Maurício (DC): 0,35% (32.701 votos)
  • Adroaldo dos Santos (PCO): 0,16% (15.538 votos)