Governo exonera diretor citado como autor de pedido de propina a empresa

Foto//Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Na noite desta terça-feira (29), o governo exonerou o diretor de Logística do Ministério da Saúde, Roberto Dias. A decisão foi publicada no “Diário Oficial da União” desta quarta (30) e é assinada pelo ministro-chefe da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos.

A exoneração vem depois da “Folha de S.Paulo” trazer uma reportagem onde o representante da Davati Medical Supply no Brasil, Luiz Paulo Dominguetti, disse que o diretor pediu propina de US$ 1 por dose de vacina para a empresa assinar contrato com o ministério. De acordo com a “Folha”, Dominguetti procurou a pasta para negociar 400 milhões de doses da vacina da AstraZeneca.

A GloboNews, Roberto Dias se disse alvo de retaliação por ter cobrado de Dominguetti que comprovasse representar a AstraZeneca, o que, segundo o diretor, nunca aconteceu.

Na nota divulgada na noite desta terça, o ministério não explicou o motivo da exoneração de Roberto Dias. Disse somente que a decisão foi tomada no período da manhã. “O Ministério da Saúde informa que a exoneração de Roberto Dias do cargo de Diretor de Logística da pasta sairá na edição do Diário Oficial da União desta quarta-feira (30). A decisão foi tomada na manhã desta terça-feira (29)”, informou o ministério.

Quer mais notícias, clique aqui: www.maisoeste.com.br