Com condições climáticas favoráveis, plantio do algodão acelera na Bahia

Os produtores baianos têm aproveitado as chuvas ocorridas no final de novembro para intensificar o plantio do algodão. Em menos de duas semanas, a área plantada já atinge 50% do total previsto. Durante a reunião da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Algodão e seus Derivados, do Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) ocorrida nesta quarta-feira (6), as estimativas de área da lavoura para a Bahia foram revisadas com acréscimo de 7 mil hectares. Diante do cenário promissor, a expectativa é que o algodão atinja uma área de 327 mil hectares, aumento de 4,6% em relação à última safra. A Bahia se mantém como o estado com a segunda maior área plantada de algodão, atrás somente do Mato Grosso.

Ao apresentar os dados da Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa), o presidente da entidade, Luiz Carlos Bergamaschi, acredita que o produtor aproveitou o melhor momento para entrar em campo. “O clima foi ideal para o algodão com as chuvas ocorridas nos últimos dias. Tivemos também um aumento do algodão irrigado em relação à última safra, que hoje abrange 25,7% da área, demonstrando que o produtor tem buscado, por meio da tecnologia sustentável, estratégias que permitam maior produtividade e qualidade da fibra no final do ciclo”, afirma. Neste segundo levantamento da safra 2023/24, as expectativas de produção de algodão da Bahia se mantém em 625,6 toneladas da pluma com a produtividade de 1913 quilos/hectare.

Assessoria de Imprensa da Abapa