Abapa, em 2023: Integração, desenvolvimento e bons resultados

Um ano marcado por algo além do algodão, em 2023, a Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa) fortaleceu vínculos e impulsionou o desenvolvimento da região Oeste, com impactos positivos para o setor produtivo e para a sociedade, materializados em iniciativas, programas e parcerias que geraram, não apenas números expressivos, mas também se traduziram em melhorias ambientais, econômicas, sanitárias e sociais para o Oeste baiano.

A safra de algodão bateu recorde de produtividade e qualidade, se destacando como uma das melhores do país. Numa área plantada de 312,6 mil hectares, o cotonicultor baiano colheu, em média, 330 arrobas por hectares e o produto baiano foi considerado o mais branco e com mais brilho do país. Além disso, aproximadamente, 86% da área cultivada na safra 2022/23 foi certificada pelo Programa Algodão Brasileiro Responsável (ABR), atestando que os associados da Abapa aplicaram boas práticas ambientais, sociais e econômicas.

Saindo da lavoura para o laboratório, a quantidade de análises realizadas pelo Centro de Análise de Fibras da Abapa, o maior da América Latina, foi superior à esperada. Foram mais de 3,3 milhões de amostras recebidas e os resultados foram entregues ao produtor em menos de 24 horas. Esse trabalho foi feito com tanto cuidado que rendeu certificação de autocontrole pelo Ministério da Agricultura. Com a construção do novo laboratório, previsto para ser inaugurado, já em 2024, a capacidade de análise de fibra ficará ainda mais eficiente, mantendo qualidade nos processos, equipamentos e na gestão.

O projeto Conhecendo o Agro abrangeu 78 escolas, 15 mil crianças, adolescentes e adultos, do ensino regular e da Educação de Jovens e Adultos (EJA), orientados por 320 professores, ao longo de 2023, fechando seu evento final, de premiação desse público, com mais de 150 participantes. Os resultados de estimular a criatividade e reconhecer a dedicação de estudantes, professores e escolas no desenvolvimento do programa serão colhidos ao longo de toda a vida, por meio de uma geração formadora de opinião sobre tecnologia e práticas sustentáveis na agricultura.

Alicerçada por outro projeto, a Corrida do Algodão, que em sua quinta edição reuniu milhares de participantes, a Abapa fortaleceu seus laços com os cidadãos dos municípios do Oeste da Bahia. O Prêmio Abapa de Jornalismo, em sua terceira edição, proporcionou um mergulho na cotonicultura baiana a estudantes e profissionais, agregando valor à cultura da fibra. O Dia do Algodão, considerado o maior do gênero do Nordeste e Matopiba, reuniu 1,3 mil pessoas dentre agricultores, fornecedores, especialistas e autoridades, fortalecendo a cadeia produtiva e a integração, além de ações e parcerias.

Além das conquistas no setor produtivo, a Abapa marcou seu compromisso com o desenvolvimento regional em 2023 ao entregar um novo Posto Policial Militar no distrito do Rosário. A iniciativa, financiada pelo Prodeagro e construída em parceria com a Prefeitura de Correntina (BA) e o Governo do Estado, reforça a segurança da região. Esse posto, dotado de guarita, alojamento e sala de monitoramento, visa a proteção contra crimes como furtos e roubos de grãos e fibras, fortalecendo a proteção não apenas dos agricultores, mas também, da  população.

“O ano foi de aprendizado e de trabalho. Junto com toda a equipe e diretoria da Abapa, buscamos melhorar nossos processos e entregar resultados para o produtor e para a sociedade, por meio de nossos programas. Nossa meta é sempre ir além e melhorarmos ainda mais em 2024″, destaca Luiz Carlos Bergamaschi, presidente da Abapa.

As melhorias vieram ainda em programas como o Patrulha Mecanizada, que impulsionou a infraestrutura regional, asfaltando mais de 77 km de estradas, otimizando o transporte de insumos, maquinários e o ir e vir das pessoas. O Programa Fitossanitário da Abapa desempenhou papel crucial na proteção da cultura do algodão, defendendo as lavouras de pragas e garantindo uma produção sustentável e com produtividade.

Para impulsionar a cadeia produtiva do algodão, tornar a cotonicultura mais próxima da vida das pessoas, gerar conhecimento e integração, todos os programas desenvolvidos pela Abapa contaram com o apoio do Fundo para o Desenvolvimento do Agronegócio do Algodão (Fundeagro) e do Instituto Brasileiro do Algodão (IBA).

Assessoria de Imprensa Abapa